Acusado confessa ter matado a companheira após baile funk em Teixeira de Freitas

30 outubro 19:50 2017 Imprimir esta notícia

As delegadas Valéria Fonseca Chaves e Viviane Scofield, coordenadora da 8ª Coorpin e titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), respectivamente, apresentaram à imprensa na manhã desta segunda-feira, dia 30 de outubro, Israel Amorim de Castro, acusado de assassinar a própria companheira, Tayara Santos Monteiro, de 18 anos, morta na manhã de 13 de agosto de 2017, dentro da residência do casal, no Bairro Nova Teixeira, após uma discussão na volta de um baile funk

A prisão se deu em cumprimento a um mandado de prisão preventiva em desfavor de Israel, após a investigação realizada pela DEAM, que confirmou a autoria do homicídio. Com a expedição dos mandados de prisão e busca e apreensão, a delegada Viviane Scofield e os policiais da DEAM e da 8ª Coorpin, passaram a tentar localizar o acusado e obtiveram êxito na tarde desse último sábado, dia 28. Após a confirmação do endereço do esconderijo de Israel, no Bairro Vila Caraípe, região central de Teixeira de Freitas, os agentes realizaram o cerco à residência e prenderam o elemento. Com o acusado foram encontrados 11 papelotes de cocaína e 44 pedrinhas de crack prontas para venda, uma pedra de crack ainda não preparada, além de cinco munições de revólver 38 e quatro de calibre 380.

Durante entrevista à imprensa o acusado Israel Amorim de Castro, que já cumpriu pena anterior no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas (CPTF), confessou o assassinato e disse que, tudo aconteceu durante uma briga no interior da casa em que morava com a jovem Tayara. “Ela pegou meu revólver e ia me atirar. Aí tomei a arma dela e o tiro acertou sua cabeça”, disse, completando que logo após o crime, teria pedido socorro à sua própria mãe, que é enfermeira e quando soube que a companheira havia morrido, vendeu o revólver e fugiu da cidade. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: