Acusado de encomendar morte de carteiro em Itamaraju está foragido

Acusado de encomendar morte de carteiro em Itamaraju está foragido
Acusado de mandar matar o carteiro deixando a Delegacia em companhia do seu advogado / Foto: Arquivo TN
31 março 11:41 2016 Imprimir esta notícia

É considerado foragido da justiça, Ericles Campos de Oliveira, acusado de encomendar a morte do carteiro Wellington de Araújo Santos, de 35 anos, alvejado a tiros no início da noite de quarta-feira do último dia 17 de fevereiro, em plena avenida Getúlio Vargas, no centro de Itamaraju.

Luciana foi presa. mas conseguiu o relaxamento de sua prisão

Luciana foi presa. mas conseguiu o relaxamento de sua prisão

Cinco dias após o crime, em 22 de fevereiro de 2016, Ericles se apresentou em companhia de um advogado à Polícia Civil de Itamaraju e como a sua prisão ainda não havia sido decretada pelo Judiciário, após prestar depoimento o mesmo acabou sendo liberado. Dias depois, segundo o delegado Marco Antônio Neves, titular da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes de Teixeira de Freitas (DTE) e então substituto de Itamaraju, a prisão do acusado foi decretada pela justiça e desde então o mesmo encontra-se com paradeiro desconhecido.

Executor foi preso no mesmo dia pela PM

Executor foi preso no mesmo dia pela PM

O crime

No mesmo dia do homicídio tentado, já que o carteiro conseguiu sobreviver aos tiros, inclusive um que lhe atingiu o maxilar, a Polícia Militar de Itamaraju prendeu Eric Barreto Sales, de 28 anos, que assumiu ter sido ele o autor dos três disparos contra o carteiro Welligton.  No dia seguinte, quinta-feira (18/02), foi presa enquanto acompanhava o carteiro no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF), para uma cirurgia no maxilar, a mulher dele, Luciana de Jesus, acusada de acobertar o amante Ericles, que por querer ficar com a mulher sozinho já havia falado em sua presença que iria encomendar a morte do carteiro. Wellington de Araújo Santos, de 35 anos, foi baleado numa das pernas e na boca, tendo fraturado o maxilar e quebrado vários dentes.

Ainda segundo o delegado Marco Antônio Neves, responsável pela elaboração do inquérito policial do caso, o executor Eric permanece preso à disposição da Justiça, enquanto Luciana conseguiu o relaxamento de sua prisão e atualmente está em liberdade. Resta agora a prisão do mandante Ericles Campos de Oliveira, que encontra-se foragido.

Carteiro foi baleado quando saía do trabalho na agência dos Correios de Itamaraju

Carteiro foi baleado quando saía do trabalho na agência dos Correios de Itamaraju

A liberação da Ericles, no dia em que ele se apresentou à polícia, causou estranheza, já que além do crime que ele encomendara ser de alto poder ofensivo, ainda tinha o agravante do mesmo não ser primário. Ele já havia sido preso anteriormente, oportunidade que conheceu na cadeia o comparsa Eric, contratado para assassinar o carteiro Welligton. Mas como a prisão de Ericles ainda não havia sido decretada, segundo o delegado Marco Antônio Neves e pelo fato do mesmo ter se apresentado espontaneamente, a polícia não tinha fundamento legal para prendê-lo naquele momento.

“Diferente de agora, já que após a decretação de sua prisão, ele passa à condição de foragido e pode ser preso a qualquer momento e em qualquer lugar”, reafirmou o delegado Marco Antônio. (Por Ronildo Brito)

  Categorias:

Comente a matéria

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.