Além de tentar matar “Madruga”, “Fiinha” participou do assassinato de “Tchuchucão”, conclui 8ª Coorpin

Além de tentar matar “Madruga”, “Fiinha” participou do assassinato de “Tchuchucão”, conclui 8ª Coorpin
28 março 21:37 2017 Imprimir esta notícia

O Núcleo de Homicídio e Tráfico (NHT), da 8ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), com sede em Teixeira de Freitas, chegou à autoria e motivação do homicídio ocorrido no dia 20 de novembro de 2015, que vitimou fatalmente Danilo Lima Conceição, o “Tchuchucão”. Segundo o delegado Manoel Andreeta, titular de Teixeira de Freitas e responsável pelo NTH, o crime foi praticado por Rafael Alves de Souza, o “Fiinha” e Alex Silva Rodrigues, o “Lequinha”, esse último que morreu em confronto com a RONDESP Sul e o Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO). Rafael está preso acusado de tentar matar Tiago Carlos de Jesus, o “Madruga”, crime ocorrido na madrugada do dia 15 de janeiro de 2017, por volta das 01h20, em plena Avenida Getúlio Vargas, na região central da cidade.

O homicídio consumado que teve como vítima “Tchuchucão” aconteceu na Rua João Bernardino Medeiros, no Bairro Vila Vargas. Segundo Andreeta, Rafael conduziu a moto e Alex efetuou os disparos na vítima

Danilo Lima Conceição, o “Tchuchucão”, foi atingido por três tiros e mesmo tendo sido socorrido ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF), não resistiu aos ferimentos e morreu. A arma usada no crime foi apreendida no auto de resistência que culminou com a morte do traficante Milton Vieira, o “Miltinho”, que segundo a polícia era integrante da quadrilha de “Lequinha”, e comandava ações criminosas no Bairro Redenção.

Rafael foi preso pela equipe da 8ª COORPIN, no dia 20 de março, em cumprimento a um mandado de prisão, decorrente das investigações que apuravam a tentativa de homicídio contra Tiago Carlos, o “Madruga”. Segundo o delegado Manoel Andreeta, em depoimento, na presença do seu advogado, Rafael, o “Fiinha”, assumiu a tentativa de homicídio em desfavor de “Madruga”, e confessou o crime contra Danilo, o “Tchuchucão”, chegando ainda a contar detalhes sobre a ação criminosa.

Alex Silva Rodrigues, o “Lequinha”, morreu em confronto com a polícia

Alex Silva Rodrigues, o “Lequinha”, morreu em confronto com a polícia

Já sobre a motivação, Rafael disse que Danilo foi morto por estar vendendo drogas para um grupo rival de traficantes, e isso teria motivado “Lequinha” a ‘resolver’ a situação. O caso está em fase de conclusão e aguarda laudos e exames do Departamento de Polícia Técnica (DPT), para finalizar e comprovar tudo o que foi investigado e dito pelo criminoso.

De acordo com Manoel Andreetta, os trabalhos seguem,  e com empenho da equipe e ajuda da população, novos crimes serão elucidados. O delegado voltou a apontar o comando da coordenadora Valéria Chaves como ponto crucial no êxito das ações. “Estamos recebendo total apoio da Coordenadora e do seu Adjunto, e isso motiva. A equipe do Núcleo hoje trabalha desde o recebimento da ocorrência até a conclusão dela. Então, contamos com a população e a nossa irmã Polícia Militar, pois, ainda existem muitos crimes que precisam ser elucidados”, disse. (Da redação TN)

  Categorias: