Aluno de escola pública na BA passa em Medicina e Direito em federais

Aluno de escola pública na BA passa em Medicina e Direito em federais
28 abril 10:07 2017 Imprimir esta notícia

O jovem baiano Juraci Sales da Silva, de 23 anos, vive a expectativa de iniciar uma etapa da vida que se configura, como ele diz, “a realização de um sonho”. De família pobre e órfão de pai, o caçula de 12 irmãos foi aprovado na Universidade Federal da Bahia (UFBA) e na Universidade Federal de Goiás (UFG) em Direito e Medicina, respectivamente. Ele não vê a hora de começar logo os estudos.

Morador da cidade de Mirangaba, no norte da Bahia, Juraci sempre estudou em escola pública e é o primeiro da família a conseguir ingressar no ensino superior. Com a conquista, busca agora tentar mudar a realidade de vida. “O estudo é o caminho. É importante ter um foco, ter disciplina e determinação que, com certeza, é possível alcançar o objetivo. A educação é capaz de mudar o ser humano”, afirma.

Com as vagas garantidas, através da boa nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), restava uma dúvida: qual dos cursos iria fazer? Medicina, ele conta, sempre foi um sonho de infância, mas a trajetória de vida o fez optar pelo Direito. As aulas na UFBA, em Salvador, estão previstas para começar já em maio e ele, com a matrícula realizada, está com quase tudo pronto para se mudar para a capital baiana.

“Meu pai era pedreiro e faleceu quando eu tinha três anos. Foi uma pessoa muito especial na minha vida. Minha mãe, negra e analfabeta, vive da pensão que recebe por causa da morte do meu pai. Sofreu muito para criar os filhos. E isso tudo me fez optar hoje por fazer Direito. Escolhi o curso por conta da minha realidade social que foi sempre muito injusta. Sou negro e de uma família muito pobre e sofri por isso. Quero, com a minha profissão, combater as injustiças”, diz.

O resultado da UFBA saiu em julho de 2016. Juraci foi aprovado na segunda chamada. Na primeira, o nome dele também constava, mas ele perdeu o prazo de matrícula e teve de novamente se candidatar à vaga. Em janeiro desse ano, também ficou sabendo da aprovação, outra vez com nota do Enem, para o curso de Medicina na Universidade Federal de Goiás. “Acho a Medicina uma área muito bonita, porque se dedicar ao outro é algo fantástico, mas pensei muito e decidi escolher Direito”, conta o jovem, que planeja passar em um concurso e se tornar promotor de Justiça.

dird1Estudioso, o jovem mantém em casa uma biblioteca pessoal com vários livros, muito deles doados. “São livros didáticos de todas as disciplinas”, diz o jovem, que conseguiu ingressar no ensino superior após fazer o Enem quatro vezes.

Ao saber da notícia, a família comemorou muito a aprovação. “Quando a gente ficou sabendo que eu tinha passado foi uma alegria contagiante. Toda a família vibrou e foi uma sensação muito boa. Uma sensação de realmente ter alcançado o objetivo almejado. E quando isso ocorre, é uma grande satisfação”, comemora. (Informações: G1 Bahia)

  Categorias: