APLB de Teixeira de Freitas anuncia paralisação e Secretaria de Educação divulga nota

APLB de Teixeira de Freitas anuncia paralisação e Secretaria de Educação divulga nota
14 junho 11:33 2018 Imprimir esta notícia

Diante de um posicionamento público da APLB/Sindicato, diretoria de Teixeira de Freitas, com a possibilidade de paralisação dos professores da rede municipal durante os festejos de São João, o secretário de Educação, Hermon Freitas, acaba de enviar uma nota à imprensa esclarecendo alguns pontos acerca do movimento grevista.

A APLB/Sindicato publicou em seu site e na sua página no Facebook, um texto, onde além de informar sobre a possibilidade de paralisação, faz críticas à realização do evento festivo. “No dia 13 de junho, o Secretário Hermon Freitas, enviou para a sede da APLB – Sindicato, o ofício nº 217/18. O documento tenta omitir a posição da diretoria da APLB – Sindicato, na mesa de negociação e trata de quatro pontos centrais. São eles: Lei do Piso/reajuste 6,81%, 13º Salário, data do pagamento mensal dos servidores, além da paralisação/ou possível greve”.

E segue: O ponto que o documento mais tentou ocultar foi o que vem ganhando força e despertando interesse dos teixeirenses e da imprensa local: a preocupação do Secretário de Educação e Cultura Hermon Freitas, com a paralisação aprovada em Assembleia e que foi marcada para os dias 19 e 20. Além disso, vem tirando o sono do gestor da pasta de Educação e Cultura a possibilidade de uma greve durante os festejos de São João que vão ocorrer entre os dias 22 e 30 de junho”.

Por sua vez, em sua nota enviada à imprensa, o secretário Hermon Freitas se diz surpreso com a atitude da APLB/Sindicato. “A Secretaria Municipal de Educação e Cultura comunica aos servidores do magistério, alunos, seus familiares e toda sociedade, que causou surpresa a nota da APLB, que os servidores da educação farão uma paralisação de advertência nos dias 19 e 20 deste mês, seguida de uma greve, haja vista que as negociações coletivas estão ocorrendo, inclusive a última reunião (06/06) foi suspensa a pedido da própria APLB”.

E completa: “Ressaltamos que essa administração municipal tem cumprido todas as obrigações em relação aos servidores em geral, inclusive do magistério e que permanece à disposição da APLB para a retomada das negociações, com o propósito de evitar prejuízo ao alunado, especialmente em relação ao calendário escolar”.

Ainda na reportagem publicada no site da APLB, a professora Brasília Marques, presidente do Sindicato, critica o secretário Hermon Freitas e a realização dos festejos juninos. “O São João de Teixeira de Freitas, está se tornando uma grande possibilidade e oportunidade para os trabalhadores/as em educação, mostrarem não só à comunidade teixeirense, mas a todos/as do Extremo Sul, como o Secretário Hermon Freitas, vem (des)tratando a educação e os educadores”, defendeu.

E criticou:  “De certa forma, uma festa com essa grandeza de atrações, com mais de 40 bandas regionais, corre o risco de se tornar um tiro no pé. Basta lembrar que o CME – Conselho Municipal de Educação acionou o MP – Ministério Público – por meio de sua presidente Adriana Serapião descrevendo a possibilidade de irregularidades no que compete às verbas que estão sendo usadas para bancar a vinda das atrações e toda estrutura vinculada a ela. E mesmo que essas verbas sejam legais, a festa deixa de ser uma referência para a comunidade teixeirense quando assistimos a um processo de sucateamento da educação e os professores/as se encontram de bolsos vazios e sem terem como participar de forma mais efetiva”.

Sobre essas críticas feitas pela líder sindical o secretário Hermon Freitas não comentou. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: