Articulação de Sasdelli foi decisiva na vitória de Zulma Pinheiro e na eleição da presidência da Câmara

Articulação de Sasdelli foi decisiva na vitória de Zulma Pinheiro e na eleição da presidência da Câmara
05 janeiro 11:41 2017 Imprimir esta notícia

As eleições municipais de 2016 em Itanhém, sem dúvida, revelaram a todos o grande poder de articulação de Sasdelli Resende Afonso, que também foi eleito vereador e, recentemente, vice-presidente da mesa diretora da Câmara de Vereadores.

Ainda no período pré-eleitoral, Sasdelli articulou a aliança entre Oséas Moreira e Zulma Pinheiro, então pré-candidata a prefeita. A aliança, vista com desconfiança no início, ganhou espaço e, por fim, foi concretizada com a chapa encabeçada por Zulma Pinheiro e André Lisboa, filho do médico e ex-prefeito Oséas Moreira.

Essa aliança bem-sucedida – costurada desde o primeiro momento por Sasdelli – já é vista como a grande novidade das eleições municipais de 2016 em Itanhém. Primeiro, porque poucos acreditavam que ela fosse viável em virtude da rivalidade que sempre existiu entre o grupo liderado por Oséas Moreira e, do outro lado, pelo grupo comandado pelo ex-prefeito Manoel Batista, pai de Zulma, Álvaro e Newton Pinheiro.

Também porque, nos últimos anos, intenso desgaste vinha comprometendo as relações entre Oséas Moreira e o prefeito Bentivi, o que serviu para ajudar na aproximação entre os até então grupos rivais dos Pinheiro e Lisboa.

Sasdelli, inteligentemente, assimilou tudo isso e, em seguida, deu início à construção da aliança entre Zulma e Oséas, articulando o nome de André Lisboa como vice na chapa encabeçada por Zulma Pinheiro. A aliança foi formalizada e sacramentada nas urnas pelos eleitores.

Com o apoio de Oséas Moreira, Zulma se tornou imbatível e Sasdelli, idealizador e construtor, levou os méritos pela aliança vitoriosa. Ponto para Sasdelli que, desde o primeiro momento, sentiu que a influência do médico e ex-prefeito continuava decisiva no cenário político itanheense.

Presidência da Câmara

Os acontecimentos que culminaram com a eleição da mesa diretora da Câmara de Vereadores também contaram com a articulação de Sasdelli Resende Afonso, eleito vice-presidente ao lado de Ronaldo Correia, escolhido para presidir o Legislativo no biênio 2017/2018.

Convidado por Ronaldo para ser seu vice, mais uma vez Sasdelli teve a oportunidade de mostrar que o jogo político se joga com seriedade, palavra honrada e bastante sangue frio. Claro que o apoio de Zulma Pinheiro foi importante para a eleição da mesa diretora no último domingo (1º de janeiro).

O fato é que, quando todas as evidências mostravam como certa a eleição do vereador Caboquinho para a presidência da Câmara, Sasdelli saiu a campo consciente de que, em política, nada é decidido antes da hora. Decerto, Sasdelli aprendeu bem a lição do saudoso ex-governador de Minas Magalhães Pinto, para quem a política é como a nuvem: uma hora está desse lado, outra hora daquele lado.

Com seu poder de articulação e persuasão, Sasdelli conseguiu desfazer a equação 6 por 3 e decidir a eleição em prol de Ronaldo Correia, com os votos decisivos dos vereadores Gerson Picolli e Dema do PT, que se juntaram com o grupo que, neste momento, está comprometido com os anseios da população.

A partir de agora, espera-se que Sasdelli desenvolva um bom trabalho na Casa do Povo ao lado de Ronaldo Correia, inclusive como líder do Executivo, para que, daqui a dois, seja eleito presidente apoiado por Ronaldo, Zulma e demais edis.

A conjuntura atual é desafiadora, na Bahia e no Brasil, mas talvez por isso mesmo nos motive a renovar a nossa esperança em dias melhores para todos, sobretudo para os itanheenses, com os novos Executivo e Legislativo. E viva Água Preta!

____________

Almir Zarfeg é poeta e jornalista. Preside a Academia Teixeirense de Letras (ATL)

  Categorias: