Bancários mantêm greve geral no extremo sul da Bahia

Bancários mantêm greve geral no extremo sul da Bahia
29 setembro 17:10 2016 Imprimir esta notícia

Sem avanço na rodada de negociações realizada nesta quarta-feira (28) entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban, a greve nos bancos por tempo indeterminado prossegue em todo o país. Os banqueiros não apresentaram proposta condizente às reivindicações dos bancários, mantendo-se intransigentes.

No dia anterior, a Fenaban apresentou proposta de novo modelo de acordo com validade de dois anos (2016 e 2017), mas não alterou a oferta de reajuste salarial, de 7,5%. Por sua vez, os trabalhadores requerem 14,78% de reposição.

Para Thomaz Edson Andrade, secretário de Comunicação do Sindicato dos Bancários do Extremo Sul da Bahia (Sindibancários), a proposta da Fenaban não contempla as necessidades da categoria bancária, que reivindica ainda melhores condições de trabalho e melhor atendimento nos bancos.

“Vamos continuar a greve até que os banqueiros que se mantêm intransigentes façam uma proposta que reparam as perdas salariais, mais ganho real condizente com os altos lucros dos bancos”, ressalta o dirigente.

Greve ganha força na região

Levantamento do Sindibancários aponta que aproximadamente 97% dos profissionais que trabalham em bancos no extremo sul baiano aderem a greve geral da categoria, que completa 24 dias nesta quinta-feira (29).

De acordo com os dados do sindicato, 65 estabelecimentos bancários estão fechados nos 21 municípios da região, incluindo agências e postos de atendimento. (Por Domingos Oliveira)

  Categorias: