“Cabeça de jegue enterrada em Itamaraju”: Após desempenhar trabalho elogiado, delegado Bernardo Pacheco é transferido para Eunápolis

“Cabeça de jegue enterrada em Itamaraju”: Após desempenhar trabalho elogiado, delegado Bernardo Pacheco é transferido para Eunápolis
Dos 15 homicídios de 2017, 11 estão com autorias definidas, segundo Pacheco
08 março 20:37 2017 Imprimir esta notícia

Acaba de ser publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), a exoneração do delegado Bernardo Pacheco, da função de adjunto de Itamaraju e sua nomeação para a 23ª Coorpin de Eunápolis.

No início da tarde desta quarta-feira, dia 8 de março, quando exercia suas últimas atividades em Itamaraju, a equipe do Teixeira News entrevistou Pacheco com exclusividade, quando ele falou dos trabalhos realizados na cidade e do contentamento de sua nova empreitada na equipe do delegado Moisés Damasceno, titular da 23ª Coorpin.

Segundo Bernardo Pacheco, que também exerceu a função de chefia no Núcleo de Homicídios da Delegacia de Itamaraju (DEPOL), foram várias atividades com resultados positivos, destacando que dos 15 homicídios ocorridos nesse ano de 2017 no município, 11 já estão com autorias definidas, restando apenas juntar provas e elementos de informação, para posteriores condenações dos acusados.

Durante a entrevista o delegado Bernardo Pacheco fez questão de agradecer ao apoio e parceria da delegada titular Rosângela Santos, bem como a união dos agentes em busca da melhoria da segurança pública de Itamaraju.

Sobre seus novos desafios na 23ª Coorpin de Eunápolis, Pacheco informou que ainda não sabe qual função será escalado, mas adiantou que trabalhar ao lado do delegado Moisés Damasceno, é acima de tudo um aprendizado. “Tive muita sorte de ser lotado em Itamaraju, trabalhei com a excelente profissional que é a Doutora Rosângela e principalmente ao lado de uma ótima equipe de policiais civis, investigadores e escrivães. Agora vou ter a sorte de trabalhar com Moisés Damasceno, que é um nome de referência da Polícia Civil, que vai me ensinar muito, já que eu estou em início de carreira”, falou.

Nos próximos dias o delegado Bernardo Pacheco seguirá com sua família para Eunápolis, criando uma lacuna ainda maior da segurança pública de Itamaraju, que de cidade sede regional da 8ª Coorpin, hoje fica com a Delegacia da Polícia Civil (DEPOL), praticamente fechada nos finais de semana. Todas as ocorrências de sexta à noite, até a madrugada do domingo, só podem ser feitas em Teixeira de Freitas, distante cerca de 60 quilômetros.

O prefeito do município, Marcelo Angênica (PSDB), que poderia intervir, não faz, até mesmo pelo fato de não possuir sustentação política e ser opositor ao governador Rui Costa (PT). Em relação aos deputados de Angênica, Jutahy Júnior (federal) e Adolfo Viana (estadual), não informam se pelo menos estão sabendo da transferência. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: