Cai secretário de Temer que elogiou massacres

Cai secretário de Temer que elogiou massacres
07 janeiro 11:23 2017 Imprimir esta notícia

O secretário nacional de Juventude, Bruno Júlio (PMDB), pediu demissão na noite desta sexta-feira, dia 6 de janeiro, após a repercussão de sua declaração sobre o massacre em um presídio de Manaus, em que afirmou que deveria haver ‘uma chacina por semana’.

Segundo o Planalto, a saída de Júlio do cargo ocorre por pedido do secretário e “já foi aceita” pelo presidente Michel Temer. A decisão será publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias. As declarações sobre o massacre foram dadas ao blog Panorama Político, do jornal O Globo.

 

Bruno Júlio é filho do ex-deputado federal Cabo Júlio (PMDB), hoje deputado estadual em Minas. É também presidente licenciado da juventude do PMDB. A briga entre facções criminosas no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) deixou 56 mortos, entre os dias 1º e 2. (Da redação TN)

  Categorias: