Carletto diz que está preocupado com paralisação da PRF

Carletto diz que está preocupado com paralisação da PRF
06 julho 22:08 2017 Imprimir esta notícia

Após a Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciar que irá paralisar parte de suas atividades por falta de orçamento, o deputado federal Ronaldo Carletto (PP) demonstrou preocupação com a situação. O parlamentar sempre busca a valorização dos policiais rodoviários e já fez várias ações em prol disso. Carletto já participou de diversas audiências com integrantes da PRF. Inclusive, no último encontro, eles ressaltaram a falta de recursos para manter as operações. “O trabalho da Polícia Rodoviária Federal é fundamental para nosso país. A paralisação de boa parte das atividades é preocupante. Todos que acompanham meu mandato sabem que realizo várias ações em prol da PRF”, salientou.

No mês de junho, o deputado apresentou a Indicação nº 3561/2017, que sugere ao Poder Executivo, por intermédio do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, a realização de concurso público para o cargo de policial rodoviário federal. A PRF deveria possuir um efetivo legal de 13.098 policiais no seu quadro. No entanto, o atual efetivo é de apenas 10.620 policiais para fazer todo o policiamento e fiscalização das estradas do Brasil. “Nesse cenário, um déficit de 2.478 policiais rodoviários federais faz uma diferença enorme na segurança de nossas rodovias e dos motoristas que por elas transitam”, enfatizou Carletto.

Outra solicitação constante do parlamentar é referente ao funcionamento de alguns postos policiais, como o de Porto Seguro, que tem praticamente um policial, e o posto de Itamaraju, que está fechado. Carletto também busca solução para os funcionários da Infraero que serão devolvidos após a privatização do aeroporto de Salvador. “Se esses funcionários forem cedidos para o trabalho administrativo no núcleo da Superintendência de Polícia Rodoviária Federal na Bahia, a polícia terá vários policiais que estão nessas funções administrativas para o trabalho de fiscalização nas rodovias do Estado, aumentando, assim, significativamente o efetivo”, detalhou.

Comunicado – A Polícia Rodoviária Federal afirmou que os limites impostos pelas restrições orçamentárias para aquisição combustível, diárias e manutenção obrigou o órgão a suspender as atividades de policiamento, resgate e serviço de escolta de cargas superdimensionadas e escoltas em rodovias federais. Além disso, a PRF também irá reduzir os deslocamentos terrestres de viaturas em patrulhamento e vai realizar o desativamento de unidades operacionais. (Da redação TN)

  Categorias: