Carreta viajava de madrugada para evitar fiscalizações; dono é preso no ES

Carreta viajava de madrugada para evitar fiscalizações; dono é preso no ES
24 junho 12:05 2017 Imprimir esta notícia

Para a Polícia Civil,  o proprietário da empresa Jamarle Transportes, Jacymar Pretti, de 63 anos, responsável pela carreta que se envolveu no acidente na BR 101, em Guarapari, sabia das irregularidades no caminhão e na carga. O delegado titular da Delegacia de Delitos de Trânsito, Alberto Roque, autuou o empresário por homicídio doloso por dolo eventual – quando há a intenção de matar e responsável não se importa com o resultado e com os riscos de suas ações.

Segundo Roque, a empresa escolheu fazer a viagem durante a madrugada com o propósito de evitar possíveis fiscalizações, já que a carga estava acima do peso permitido. Dessa forma, Jacymar tinha consciência de que prestava serviço com o caminhão em situação irregular.

Além do peso extra, os pneus da carreta estavam carecas e o veículo apresentava problemas mecânicos. Se condenado, Jacymar poderá cumprir a pena máxima de 30 anos de prisão.

Motorista da carreta estava sem descanso

A esposa de Nadson Santos Silva, que era o motorista do caminhão, contou em depoimento para polícia que o marido estava há uma semana trabalhando direto, sem descanso. Ainda segundo a mulher, o motorista virava noites na estrada e estava sob efeito de arrebite – substância muito utilizada por caminhoneiros para ficarem acordados.

A polícia informou que está em busca do irmão de Jacymar, que era sócio da empresa Jamarle Transportes. De acordo com o delegado, ele também pode ser responsabilizado pelo crime.

O dono da pedra que estava sendo carregada pela carreta ainda não foi localizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Ele está sendo procurado e também pode ser responsabilizado pelas 22 mortes, assim como os donos da empresa.

Prisão

O titular da Delegacia de Delitos de Trânsito informou que a prisão de Jacymar foi em flagrante por não ter sido considerada como apresentação espontânea. Os policiais conseguiram o contato do acusado por meio de um funcionário da empresa. Assim, Jacymar foi convocado a se apresentar, caso contrário seria localizado pela polícia.

O perito criminal Marcus Vinicius Bhering Bragança esclareceu que um conjunto de fatores podem ter provocado o acidente como as condições dos pneus da carreta, o estado psíquico do caminhoneiro e a velocidade que o veículo estava na hora do acidente. O laudo que confirmará a causa do acidente só fica pronto em 30 dias.

Jacymar ainda vai prestar depoimento na noite desta sexta-feira (23) na Delegacia de Delitos de Trânsito e depois será encaminhado para o presídio. (Com informações de Elis Carvalho/A Gazeta)

  Categorias: