Cerca de 40 minutos após, CAEMA prende advogado que matou seu terceirizado em Teixeira de Freitas; assista

20 agosto 19:50 2014 Imprimir esta notícia

Ao ser capturado 40 minutos depois de ter invadido um escritório de gerenciamento de fazendas de café, sediado no centro comercial de Teixeira de Freitas e matado o dono e ferido a tiros sua esposa e seu primo, o advogado Danilo Ungaro, 34 anos, ao ser preso por policiais da equipe do major Anacleto França, comandante da CAEMA – Companhia de Ações Especiais da Mata Atlântica de Posto da Mata, disse que cometeu o crime após uma discussão com sua vítima que estaria lhe lesando nos negócios que possuíam.

O escritório, cenário do crime fica sediado no primeiro andar do edifício da Unigraf, na Rua Felinto Muller, nº 31, no centro de Teixeira de Freitas. O fato aconteceu por volta das 15h desta terça-feira (19/08), e três das quatro pessoas que estavam no escritório foram alvejadas a tiros. O advogado Danilo Úngaro, 34 anos, perseguiu a sua vítima fatal Nelson Gonçalves Guimarães Filho, 48 anos, até lhe abater a tiros. Além de ter ficado feridos, a esposa da vítima, Rogéria Zatta Guimarães e o design do escritório e primo da vítima, Juliano Guimarães Silva, 30 anos.

Danilo Ungaro, 34 anos, possui registro na OAB de São Paulo e é filho do dono da JU, empresa proprietária de fazendas de plantação de café na região da reta da BR-101, entre Teixeira e Itamaraju. Fazendas estas que estão sediadas sobre as divisas dos territórios de Itamaraju, Prado, Vereda e Teixeira de Freitas. E teria cometido o crime por causa de uma dívida que estava sendo discutida com sua vítima que era seu terceirizado.

No cenário do crime os peritos Paulo Libório e Everton dos Anjos, recolheram 16 cápsulas de cartucho calibre 380. Ou seja, o criminoso descarregou o pente da arma nas suas três vítimas. Pelos menos 8 projeteis transfixaram a parede e atingiram a estrutura física e moveleira do escritório do Jornal Eletrônico Teixeira News, que fica estabelecido ao lado. Dentro do escritório do Jornal Teixeira News os peritos recolheram pelos menos 5 projeteis amassados. No momento do tiroteio, o escritório do TN estava sem nenhum profissional na redação.

Cerca de 40 minutos depois, o matador foi interceptado e preso por policiais da CAEMA – Companhia de Ações Especiais da Mata Atlântica de Posto da Mata, na altura do Km-914, nas imediações do povoado de Bela Vista, em território de Nova Viçosa, quando fugia sobre o volante da sua Caminhonete Ford, modelo Ranger, cor prata, Placa Policial FBL-2306, licenciada de Barueri-SP.

Conforme o 1º tenente Monivon dos Santos Costa, que comandou a operação de prisão do advogado, ele empregava alta velocidade na pista em direção ao Espírito Santo e foi preciso uma perseguição para que fosse contido. Com ele, os policiais da CAEMA apreenderam a arma do crime, uma Pistola calibre 380, com um pente vazio e mais outro pente municiado de cartuchos intactos. (Por Athylla Borborema)

  Categorias: