Ciganos acusados de invadir fazenda pra roubar são perseguidos e um deles acaba baleado em Medeiros Neto

Ciganos acusados de invadir fazenda pra roubar são perseguidos e um deles acaba baleado em Medeiros Neto
06 setembro 21:49 2017 Imprimir esta notícia

Na manhã desta quarta-feira, dia 6 de setembro, por volta das 10h30, policiais militares da 44ª Companhia Independente de Medeiros Neto (CIPM), após chamado através do telefone 190, deslocaram-se a uma estrada vicinal que dá acesso ao Distrito de Itupeva, interior do município, onde dois elementos, ambos armados, teriam invadido uma propriedade rural para roubar.

Antes mesmo de chegar à propriedade rural a guarnição deparou-se com os dois suspeitos em fuga. Eles estavam a bordo de um veículo Ford KA, de cor branca, placa policial PZM-8432, licenciado em Almenara-MG. Os policiais dizem que deram ordem de parada, momento que os acusados aceleram e começaram um fuga desesperada rumo ao município vizinho de Lajedão.

Com a atitude da dupla e sabendo que os dois indivíduos estavam armados, os policiais da 44ª CIPM pediram reforço ao Pelotão de Lajedão e guarnições da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e Cipe-Mata Atlântica, que já estavam realizando incursões na região, também deslocaram-se à rota de fuga dos acusados, objetivando pará-los e prendê-los.

Foi montada uma barreira policial na estrada, mas mesmo assim os fujões conseguiram “furar” o cerco, quando os policiais efetuaram disparos no veículo. A parte elétrica do carro foi danificada pelos projéteis, quando foi possível efetuar a abordagem aos dois.

Um deles, Daniel da Silva Lacerda, acabou sendo alvejado com dois disparos, sendo em um dos braços e nas nádegas. O outro, menor de 16 anos, acabou apreendido. Os dois, segundo a polícia, são primos e pertenceriam a uma comunidade cigana de Montanha-ES.

A dupla já vinha sendo investigada pela acusação de assaltos contra propriedades rurais da região, alguns violentos. Com os dois, além do Ford Ka, os policiais apreenderam um simulacro de pistola, uma espingarda e uma touca ninja, normalmente usada para esconder a identificação durantes crimes.

O maior foi socorrido ao Hospital Municipal de Medeiros Neto, onde recebeu atendimento médico. Após receber alta, ele e o menor, serão apresentados à sede da 8ª Coorpin, onde vão ficar à disposição da Justiça e do Ministério Público, respectivamente. (Da redação TN)

  Categorias: