Áudio: Comerciante que acusou motorista do vice-prefeito de ter quase lhe matado, morre em Itamaraju

Áudio: Comerciante que acusou motorista do vice-prefeito de ter quase lhe matado, morre em Itamaraju
19 maio 14:11 2017 Imprimir esta notícia

As últimas informações dão conta que o comerciante Clóvis Almeida, proprietário do Bar Triângulo, no centro de Itamaraju, teve o quadro de saúde agravado após ter sido vítima de um acidente automobilístico ocorrido no último mês de março, quando na época ele acusou o motorista Luann Pablo Lembrance Vieira, que dirigia o carro do vice-prefeito Téa Pires, de não ter obedecido uma parada obrigatória e por consequência invadido a sua mão de direção, provocando sua queda e fraturando sua perna em três lugares.

Na época do acidente o pequeno comerciante gravou um áudio em seu próprio celular e enviou ao Teixeira News via WhatsApp (ouça acima), quando abertamente acusou o motorista do vice-prefeito, o funcionário público Luann Pablo Lembrance pela ocorrência do acidente automobilístico. “Quem me conhece sabe que sou ágil, não fico quieto. Agora fui atropelado pelo motorista do vice-prefeito, que quase me matou. Não sei por quanto tempo vou ficar aqui imóvel na cama”, falou Clóvis na época.

As últimas informações dão conta que no fim da tarde desta quinta-feira, dia 18 de maio, por volta das 17h, exatamente dois meses após ter sido vítima do acidente, o comerciante Clóvis Almeida começou passal mal e apesar de ter sido socorrido e internado no Hospital Municipal de Itamaraju (HMI), não resistiu e veio a óbito por volta das 20h. A causa da morte ainda não foi informada oficialmente.

Ainda sobre o acidente

O acidente automobilístico aconteceu no início da tarde de sábado, dia 18 de março de 2017, na Rua JJ Seabra, na região central de Itamaraju e envolveu uma motocicleta Honda CG, de cor vermelha, placa policial JMN-7546 e uma Toyota Hilux, que por motivos desconhecidos, não teve os seus dados explícitos da ocorrência formalizada pela Polícia Militar, principalmente o nome do seu proprietário, bem como sua placa de identificação.

O condutor da moto, conhecido como Clóvis do Bar, segundo ele denunciou, seguia pela rua em sua mão de direção, quando o condutor da Hilux, que também teve o seu nome omitido da ocorrência de trânsito, tentou acessar a via, sem fazer a parada obrigatória. O motociclista Clóvis do Bar, para tentar evitar o impacto, promoveu uma brusca frenagem, quando desequilibrou- se e sofreu uma violenta queda.

Com a queda o pequeno comerciante fraturou a perna esquerda em três lugares, além de ter sofrido luxações. Ele recebeu atendimento parcial e após passar pelo Hospital Municipal de Itamaraju (HMI), que não teve estrutura para fazer a intervenção cirúrgica, foi recomendado a procurar outra unidade de saúde com mais estrutura médica e de equipamentos.

O motorista acusado de provocar o atropelamento é Luann Pablo Lembrance Vieira, nomeado inicialmente pelo prefeito Marcelo Angênica (PSDB), como assessor nível 1, com 100% de gratificação e depois promovido e renomeado para a função de Coordenador de Articulação Social e Política, cargo vinculado à Secretaria Municipal de Governo. Ele estaria atuando como motorista do vice-prefeito Téa Pires. O acusado, bem como  o vice-prefeito, não informaram imediatamente se iram prestar algum tipo de ajuda ao comerciante atropelado, sobretudo os gastos médicos e com medicamentos, além dos prejuízos dos dias em que tinha de ficar sem trabalhar.

Repercussão

Após a reportagem do Teixeira News que repercutiu fortemente em toda a região, o vice-prefeito de Itamaraju, Téa Pires, resolveu prestar socorro ao pequeno comerciante Clóvis do Bar e providenciou a transferência do mesmo para o Hospital Regional de Eunápolis (HRE), onde acabou submetido a um procedimento médico parcial, já que além da fixação da estrutura metálica com parafusos e pinos, para recuperar-se completamente, ele precisava de um longo acompanhamento de ortopedistas e fisioterapeutas. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: