Consórcio Público de Saúde cria comissão para estudo técnico sobre o HMTF

Consórcio Público de Saúde cria comissão para estudo técnico sobre o HMTF
19 dezembro 09:29 2015 Imprimir esta notícia

Os entes do Consórcio Público Interfederativo de Saúde do Extremo Sul da Bahia, se reuniram em assembleia na quarta-feira (16), no auditório da Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas, para as primeiras deliberações acerca do contrato de programa do consórcio. O principal ponto abordado foi a pactuação do Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF).

Participaram da reunião os prefeitos que compõem a diretoria do Consórcio, João Bosco, presidente, Milton Guimarães, vice-presidente, e Jadson Ruas, secretário geral, além dos prefeitos, secretários e técnicos da saúde dos municípios consorciados. Representando o Governo do Estado, participaram o chefe de gabinete da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB) Fernando Daltro, o consultor especialista em consórcios públicos de saúde doutor João Ananias, doutora Joana da Sesab, e o coordenador dos consórcios de saúde na Bahia Nelson Portela.

Os trabalhos foram iniciados com a aprovação da ata de constituição do consórcio, concebida em assembleia em 27 de novembro de 2015 – um “ato histórico”, conforme definição do chefe de gabinete Fernando Daltro à época. Reiterando a fala do governador Rui Costa, em recente visita à região, Daltro afirmou que a instrução para licitação da Policlínica que integrará o Consórcio já está pronta. “Nós queremos que a licitação seja feita para mês que vem”, ratificou.

Dando continuidade na pauta, o secretário de Saúde de Teixeira de Freitas Eujácio Dantas, expôs a discrepância entre o custeio e ocupação das unidades hospitalares do município por pacientes oriundos de outras cidades, em especial o Hospital. “Hoje, de 10 pacientes na UTI, apenas 2 são de Teixeira de Freitas”, cenário que se repete em relação à rede de atendimento de média e alta complexidade do município. Em continuidade, o prefeito João Bosco elogiou a iniciativa do governador Rui Costa, ao incentivar a instituição do consórcio, “mais do que qualquer coisa, estamos aqui discutindo a melhoria da qualidade do serviço de saúde para a comunidade de toda a região, e Teixeira não pode custear a totalidade do Hospital, quando utiliza na verdade um terço dos serviços”, destacou.

Em resposta às questões levantadas pelos consorciados acerca da sua utilização, perfil de atendimento, abrangência e pagamento relativo às atividades desempenhadas pelas unidades hospitalares teixeirenses, doutor João Ananias sugeriu a instituição de uma comissão para o levantamento e sistematização dos dados do Governo do Estado e municípios, individualmente. Tendo sido acatada pela assembleia, foi aprovada a comissão com seis componentes para realização do estudo técnico, cujo relatório deverá ser apresentado até o dia 29 de janeiro. Assim, novo encontro foi marcado para 15 de fevereiro, a fim de que sejam feitas as deliberações acerca das unidades hospitalares e sua integração no consórcio. (Da redação TN)

  Categorias:

Comente a matéria

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.