Crianças plantam mudas de árvores e aprendem lições sobre a mata atlântica em Teixeira de Freitas

Crianças plantam mudas de árvores e aprendem lições sobre a mata atlântica em Teixeira de Freitas
22 março 09:46 2017 Imprimir esta notícia

Crianças da Escola Municipal Rosalina Bispo da Rocha, na região do Córrego do Mutum, riacho que serve de marco da divisa do município de Teixeira de Freitas com o de Caravelas e deságua na baía da cidade de Caravelas, deram um grande exemplo ambiental na manhã desta última segunda-feira (20/03), numa força tarefa em que plantaram centenas de mudas de árvores nativas as margens e na nascente do córrego. E também celebrando o Dia Mundial da Água que se comemora nesta quarta-feira, 22 de março.

Conforme Jailson Matos, diretor Municipal de Agricultura, a iniciativa nasce a partir de uma parceria entre comunidade, associação de moradores, professores e a Prefeitura de Teixeira de Freitas, cuja sociedade ambiental já está rendendo um grande resultado com o projeto de recuperação das nascentes próximas da comunidade do Mutum.

mudasd3“As árvores fazem a gente viver e respirar. Eu vi a minhoca na terra e não quis tirar ela de lá porque ela faz a flor crescer. Adorei plantar todas as arvorezinhas”, disse a pequena Emily Castro, 7 anos, aluna da Escola Municipal Rosalina Bispo da Rocha, que botou a mão e os pés na terra pela atividade em que toda a escola participou sob a supervisão dos seus professores.

Para o produtor rural Wodirley Santos de Oliveira, presidente da Associação do Córrego do Mutum,  esse tipo de experiência “é uma forma de lembrar as crianças do quanto necessitamos da natureza para viver”. E a participação dos pais, segundo ele, é fundamental.  “A conscientização seguida de gestos concretos podem mudar o nosso futuro. Porque sem isso não haverá futuro. Muitas das nascentes já nem existem mais devido à degradação ambiental causada pelo homem”, alerta.

mudasd2O presidente Wodirley Oliveira diz que a ideia é fruto de diversas discussões da comunidade e os desafios diários, onde perceberam que ao longo dos anos a dificuldade no campo foi ocasionada pela falta de água e pela monocultura de alguns plantios sem a devida preocupação com o meio ambiente. Para ele, a iniciativa tem como objetivo, recuperar as nascentes com o plantio de árvores nativas e conscientizar as famílias e as gerações futuras para a preservação do meio ambiente em torno desse bem precioso que é a água.

Segundo a professora Eliane Ribeiro, ela espera que a iniciativa da comunidade do Mutum seja copiada por centenas de outras comunidades que também se entusiasmem com o projeto de recuperação de nascentes envolvendo os alunos com a consciência de preservação do meio ambiente e esse grande tesouro que depende dos afluentes que é o rio. “O ideal é que se plante mudas das espécies nativas do bioma da mata atlântica que vão ajudar a reflorestar as margens dos rios e arborizar áreas urbanas e rurais”, disse a educadora.

mudasd1O tema reflorestamento começou o ano com bastante discussão na Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, tanto que o presidente da casa, vereador Agnaldo Teixeira Barbosa, o “Agnaldo da Saúde” (PR), foi o autor de uma proposição legislativa em que ele indica ao Poder Executivo Municipal para que seja implantado no município um “Viveiro Municipal Agroflorestal” para servir os pequenos agricultores e aos organismos ambientais, estudantes e ambientalistas que trabalham na recuperação de áreas degradadas, com uma preocupação maior voltada para o rio Itanhém.

mudasdSegundo o próprio vereador presidente Agnaldo da Saúde, esta atual legislatura não deixará passar despercebidas as questões ambientais do município e o principal desafio é fazer com que as ideias dos parlamentares saiam do papel para prática, como fizeram os alunos da comunidade córrego do Mutum que tiveram a ideia de fomentar e aumentar a preservação dos recursos naturais, especialmente a água que é um bem em escassez na nossa região. (Por Athylla Borborema).

  Categorias: