Dalvadísio não aguenta pressão do seu partido e anuncia desistência de candidatura em Itamaraju

Dalvadísio não aguenta pressão do seu partido e anuncia desistência de candidatura em Itamaraju
Petistas estão órfãos com desistência forçada de Dalvadísio Lima
15 agosto 10:51 2016 Imprimir esta notícia

O anúncio oficial foi feito na tarde deste último sábado, dia 13 de agosto, logo após reunião na sede do Partido dos Trabalhadores de Itamaraju, evento que contou com a participação do presidente municipal da legenda, Raniere Botelho, do advogado Luciano Porto, presidente do PCdoB, dos vereadores Antônio Portugal, Ju e Paulo Vitor, além de representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), da Central Única do Trabalhadores (CUT) e de pré-candidatos a vereadores da coligação, incluindo nomes do próprio PT, PCdoB e PDT.

Ao tomar a decisão o empresário Dalvadísio Lima (PT), explicou que sofreu um forte desgaste junto ao Diretório Estadual do seu partido, que impôs a ele a condição de candidato a vice de Léo Lopes (PP), nome apoiado pelo grupo do deputado federal Ronaldo Carletto. Lima já tinha dito não ter acordado com os pepistas a possibilidade de união entre os dois grupos na cidade, com base numa pesquisa realizada na semana das convenções. Segundo o acordo, tornado público pelo próprio Ronaldo Carletto e o secretário estadual Josias Gomes, alinhavado pelo governador Rui Costa, quem aparecesse melhor na consulta seria o candidato a prefeito e o menos indicado ficaria na vice.

Léo, segundo Carletto, teria ficado à frente de Dalvadísio e por isso tinha que ser o cabeça de chapa e ao petista a seu vice. Esse acordo teria sido feito no gabinete de Costa, com aceitação mútua de Ronaldo Carletto e Valmir Assunção, deputados federais que comandam os dois grupos no município de Itamaraju.

Como não aceitou ser candidato a vice, além do desgaste político e temor de Rui Costa desembarcar de vez no palanque de Léo Lopes, Dalvadíso Lima começou a ser pressionado pelo Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores, que teria ameaçado de destituí-lo do quadro de filiados, caso ele, que não aceitara o acordo, seguisse com sua candidatura.

A dúvida a partir de agora é sobre o apoio de Dalvadísio Lima e dos demais integrantes do PT, PCdoB e PDT, para as eleições do próximo mês de outubro em Itamaraju. Alguns dizem até que ele pode se isentar do processo, mas em relação aos candidatos a vereadores da coligação, esses devem decidir por algum nome, já que disputar eleição sem palanque, poderia inviabilizar o anseio e possibilidade de vitória de muitos deles. Além de Antônio Portugal, Ju e Paulo Vitor, o PT tem um quarto vereador atualmente em Itamaraju, que é Valzão do MST, além de novos nomes que surgem como fortes concorrentes às vagas no Legislativo. (Por Ronildo Brito)

  Categorias:

Comente a matéria

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.