Decretada a prisão do acusado de assassinar agente de saúde em Nova Viçosa

Decretada a prisão do acusado de assassinar agente de saúde em Nova Viçosa
Acusado atirou na agente de saúde e mais dois após confusão por som automotivo
14 janeiro 10:40 2018 Imprimir esta notícia

O homicídio que chocou a população aconteceu na noite de domingo, dia 6 de dezembro de 2015, no povoado de Cândido Mariano, também conhecido como 87, no interior de Nova Viçosa e a vítima foi Rosilene Precioso Jovelino, agente de saúde da família do lugar, abatida com um disparo de arma de fogo na cabeça.

Segundo a Polícia Militar, Josilene e outras pessoas estavam em um bar, quando começou uma briga generalizada, sendo que um criminoso sacou a arma e efetuou várias disparos, acertando a agente de saúde, que morreu na hora. Na sequência o assassino fugiu sem deixar pistas.

No último mês de dezembro de 2017, dois anos após o crime, familiares e amigos da agente de saúde foram à Delegacia da Polícia Civil e ao Fórum do Poder Judiciário de Nova Viçosa, exibindo faixas na busca por um esclarecimento do crime, que até a data não tinha seu inquérito policial concluído.

A delegada Waldiza Fernandes Rocha que assumiu a titularidade da Polícia Civil no município de Nova Viçosa em maio de 2017, recebeu os familiares da jovem assassinada e prometeu que ia estudar o que constava no inquérito e iniciar um novo trabalho, objetivando concluir as investigações do caso com a finalidade de esclarecê-lo, principalmente no intuito de identificar e prender o autor dos disparos que mataram a agente comunitária de saúde e feriram outras duas pessoas por ocasião do crime.

E nesse sábado, dia 13 de janeiro, a delegada Waldiza Fernandes concluiu que a confusão aconteceu por conta da disputa de som automotivo, quando Leandro Henrique Rafael, foi até o seu carro, pegou uma arma e disparou diversas vezes contra o grupo em que estava a agente de saúde. A agente levou um tiro na testa e morreu no local.

Conforme prometido na ocasião da manifestação dos parentes da vítima, a delegada Waldiza Fernandes conta que designou sua equipe para investigar os detalhes do caso, que agora após ser concluído com autoria definida, solicitou à Justiça, que prontamente atendeu e decretou a prisão preventiva do autor, quer vai responder pelo homicídio consumado da agente de saúde Rosilene, e homicídios tentados contra outras duas pessoas que também estavam no bar e acabaram sendo atingidas pelos tiros.

Ainda segundo a delegada Waldiza Fernandes, logo após a manifestação e informação que as investigações do caso seriam retomadas, o acusado Leandro Henrique Rafael, fugiu do município de Nova Viçosa e encontra-se em local desconhecido. “Precisamos da colaboração da população para prendê-lo o mais rápido possível”, diz.

O mandado de prisão do acusado está sendo enviado para outros estados brasileiros, já que a partir de agora Leandro é considerado foragido da Justiça. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: