Eduardo Faustini: “Esses corruptos não têm medo de processo. Têm medo é da exposição”

Eduardo Faustini: “Esses corruptos não têm medo de processo. Têm medo é da exposição”
06 dezembro 13:48 2015 Imprimir esta notícia

Ele não tem rosto, não tem voz e pode entrar em qualquer lugar sem que as pessoas saibam. Seu nome, entretanto, é bem conhecido. É sinônimo de bom jornalismo e de encrenca para políticos corruptos. Em mais de 20 anos de profissão, o capixaba Eduardo Faustini, mais conhecido como repórter secreto do Fantástico, coleciona denúncias de corrupção Brasil afora. É recordista nisso.

O trabalho, claro, exige cuidado máximo. No Rio de Janeiro, onde mora, anda em carro blindado e vive cercado de seguranças. Ameaças, já recebeu diversas. “Quando ligam dizendo que vão me matar, peço para entrarem na fila”, conta o repórter, que já teve de sair do país duas vezes e é obrigado a levar uma vida social restrita.

Quase todo domingo, surge na TV com sua forma de “fantasma azul”, batendo na porta de prefeituras e de empresas suspeitas. Neste domingo (5), por exemplo, colocará no ar, no Fantástico, uma denúncia de corrupção do Espírito Santo. (Informações: A Gazeta)

  Categorias:

Comente a matéria

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.