Em sessão marcada por protestos, Câmara de Mucuri aprova reajuste salarial de servidores

Em sessão marcada por protestos, Câmara de Mucuri aprova reajuste salarial de servidores
28 junho 11:28 2018 Imprimir esta notícia

A sessão ordinária da Câmara de Mucuri de terça-feira (26) foi marcada por manifestações de servidores públicos municipais, na intenção de sensibilizar os vereadores a aprovarem o Projeto de Lei 002/18, de autoria do Poder Executivo. Trata-se de Projeto que concede a correção salarial de perdas inflacionárias incidentes sobre os vencimentos dos servidores, que acabou aprovado por unanimidade.

Após a Sanção do prefeito Carlos Simões (PDT), a nova Lei viabilizará a revisão geral anual dos vencimentos dos servidores a partir de 1 de abril de 2018. A recomposição salarial corresponde a 1,81%, conforme o índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC-IBGE). Estão excluídos do efeito desta Lei servidores tidos como agentes políticos, ou seja, cargos de confiança, secretários, prefeito e vice-prefeito.

Os servidores realizaram dois dias de greve, marcada com manifestações nas ruas de Itabatã e Mucuri, que terminou no plenário da Câmara. Além do reajuste inflacionário, os servidores reivindicam a adequação da carga horária dos professores conforme Lei do Piso, pagamento das gratificações protocolares e apresentação de um Plano de Cargos e Carreiras.

Todos os vereadores manifestaram apoio ao movimento. Os parlamentares disseram estar de acordo com as reivindicações, e se coloram à disposição dos servidores para pressionar o Executivo em direção a aprovação das pautas.

Na mesma sessão, os vereadores também aprovaram o Projeto de Lei 013/18, prevendo a mesma correção para os servidores do Poder Legislativo. A correção vale a partir de 1 de julho de 2018.

O Sindiservim, sindicato que representa os funcionários públicos de Mucuri ainda não informou se o aumento correspondeu com as expectativas dos servidores, tampouco se as manifestações estão encerradas. (Da redação TN)

  Categorias: