Há sete meses sem salários, servidores do DPT cruzam os braços

Há sete meses sem salários, servidores do DPT cruzam os braços
25 fevereiro 10:39 2018 Imprimir esta notícia

Alegando atraso de salário há sete meses, funcionários do Departamento de Polícia Técnica (DPT), das cidades de Teixeira de Freitas, Itabuna, Valença e Porto Seguro, resolveram cruzar os braços a partir dessa sexta-feira, dia 24 de fevereiro. Esses servidores terceirizados são considerados essenciais principalmente, na remoção de cadáveres, auxílio de perícia e necropsia.

A empresa Damasceno, que deveria realizar os pagamentos, alega também atraso dos repasses por parte do Governo do Estado, tanto que mensalmente vem depositando o dinheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) dos servidores.

Até a manhã desse sábado (25) o Departamento de Polícia Técnica da Bahia (DPT), não havia falado sobre o assunto, o que deve acontecer somente no início dessa próxima semana. Com a paralisação as remoções ficam praticamente impossibilitadas de serem feitas, a não ser pelo serviço particular das funerárias. (Da redação TN)

  Categorias: