Itamaraju: Professores aceitam nova proposta do Município e encerram movimento grevista

Itamaraju: Professores aceitam nova proposta do Município e encerram movimento grevista
14 junho 11:18 2018 Imprimir esta notícia

Após paralisações e ameaças de greve, o prefeito de Itamaraju, Marcelo Angênica (PSDB), cedeu e apresentou proposta à Aplb/Sindicato, que representa os profissionais da educação para atender sua pauta de reivindicações.

Em Assembleia realizada na segunda-feira, dia 11, os professores e secretários escolares aceitaram a proposta e decidiram, por maioria, colocar fim ao movimento grevista.

De acordo com Noel Vieira, coordenador do sindicato, a proposta do Executivo atende apenas dois itens da pauta de reivindicações da categoria.

O primeiro diz respeito ao ajuste salarial do Piso Nacional da Educação. Inicialmente o município ofereceu ajuste de 3,5 por cento a partir do mês de abril, sem pagar a diferença salarial retroativa aos meses de janeiro, fevereiro e março. Na nova proposta, aceita pela classe, o município pagará o salário com ajuste determinado pelo governo federal, de 6,81 por cento, a partir deste mês de junho e a diferença salarial que não foi paga em janeiro, fevereiro e março será parcelada em seis vezes e pagas a partir do mês de maio.

Outra reivindicação da classe diz respeito a equiparação do salário dos secretários escolares ao piso nacional da educação. Hoje, esses profissionais recebem R$ 1.511,00 por jornada de trabalho de 40 horas semanais, quando deveriam estar recebendo R$2.455,35, segundo a APLB. Após o movimento de paralisação e ameaças de greve, o Município propôs além do ajuste imediato de 6,8 por cento, uma política gradativa de aumento que, ao final de três anos, vai equiparar os salários desses servidores ao Piso Nacional. A proposta também foi aceita.

“Assim as paralisações que estavam marcadas para esta e a próxima semana foram suspensas enquanto os professores aguardam que o prefeito cumpra o acordo”, disse Noel Vieira. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: