Itamaraju: “Trilha Amarga”, o fascinante livro de Elias Botelho

Itamaraju: “Trilha Amarga”, o fascinante livro de Elias Botelho
22 dezembro 10:07 2016 Imprimir esta notícia

NoJá está na praça a 2ª edição do livro “Trilha Amarga” um romance baseado numa história real do advogado e escritor Elias Botelho. O livro conta a história de uma família decepcionada com a baixa da economia do cacau na região sul da Bahia no início da década de 80, que vende a sua pequena propriedade e sobre um Caminhão Chevrolet, ano 1968, deixa a região com sua mudança procurando melhorias, mas resolve seguir para o grande centro.

O livro narra a saga da família Magnavita ou o segmento dela liderado pelo casal Dinho e Carminha e seus quatro filhos – a saber – Paulo, Zeca, Marcos e Marina. Além do casal de agregados Pedro e Rosinha com os dois filhos. Sem contar com a companhia de uma autarquia folclórica, o “Seu Nico” homem que mantinha uma vida de segredos e guardava uma grande história e, morre usando toda sua sabedoria.

A viagem em busca de dias melhores pela família Magnavita é literalmente uma viagem. Trata-se de um livro muito bem narrado e cheio de fascínios, surpresas e imprevistos. O escritor Elias Botelho escreveu a obra com muita competência e inteligência, requisitos que o autor tem de sobra.

A família passa por Jequié, no sudeste da Bahia e depois por Vitória da Conquista, no sudoeste do Estado, desiste do seu destino, que seria Palmas, no Tocatins e, resolve mudar o rumo e estabelecer morada na cidade de Itamaraju, na região central do extremo sul da Bahia.

O livro te prende do início ao fim em razão dos inúmeros inesperados imprevistos que ocorrem com a família durante a viagem sobre o caminhão – por fim conhecem o MST – Movimento dos Sem Terra, no município de Itamaraju. Daí começa o desfecho da família Magnavita e os últimos quatro capítulos são cheios de emoção e as lágrimas serão inevitáveis.

Este escriba, mesmo diante da correria de final de ano, rotina normal neste período para os jornalistas, leu o livro em três sentadas. Trata-se de um livro que foi organizado pelo mestre jornalista e poeta Almir Zarfeg e foi publicado pela Editora PerSe, SP. A obra traz a história de uma família simples que vai lhe proporcionar uma bela leitura e diversão.

O autor Elias Botelho põe na praça uma obra fascinante e cativante, um romance de maior grandeza e me fez degustar a sua obra com muito entusiasmo, da mesma forma como sempre degustei os 39 livros de Jorge Amado. Um romance que cada um de nós vai nos enxergar em um daqueles personagens.

Nos últimos capítulos quando a família já se estabelece em Itamaraju e conhece o MST – o livro me fez enxergar a luta sem fim de Walmir Assunção, Frei Dílson, Ademar Bogo, Ranieri Botelho, Osvaldo Silveira Rocha “Valzão”, José Gomes “Zezinho”, do saudoso Antônio Araújo e muitos outros que foram percursores pela consolidação da reforma agrária em nossa região.

Elias Botelho é advogado militante, servidor público estadual da maior grandeza do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, atualmente lotado na Inspetoria do TCM em Itamaraju. É titular da cadeira nº 33 da Academia Teixeirense de Letras. E um apaixonado por Itamaraju e uma das figuras notáveis que mais valorizam à cidade pela sua história. (Por Athylla Borborema).

  Categorias: