Linhares: Polícia encontra ‘central de desmanche’ com carro avaliado em R$ 100 mil

Linhares: Polícia encontra ‘central de desmanche’ com carro avaliado em R$ 100 mil
12 agosto 10:33 2017 Imprimir esta notícia

Uma operação conjunta entre a Polícia Civil e a Polícia Militar deflagrou um ferro-velho que funcionava como desmanche de veículos furtados em Córrego do Arroz, bairro Farias, em Linhares, Norte do Estado, na tarde de quarta-feira (9). Dois homens estão foragidos e dois veículos furtados foram encontrados no local. Na operação, até um helicóptero foi usado.

A polícia recebeu denúncias sobre o local e realizou investigações por algumas semanas até conseguir os mandados de prisão contra Renato Alves Moreira, de 50 anos, proprietário do Ferro Velho do Renato, e Wanderson da Silva Sales, de 32 anos, que provavelmente é funcionário do estabelecimento, de acordo com o delegado da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), Francisco Enaldo.

“O ferro-velho provavelmente funciona como local habitual para desmanche de veículos furtados, onde eles eram desmontados. No momento da operação, apenas dois carros furtados foram identificados, por isso investigamos a hipótese de já saberem que haveria uma operação e terem retirado outros veículos”, explicou o delegado.

O estabelecimento fica na zona rural de Linhares para despistar a fiscalização da polícia, segundo Enaldo. “O trabalho de ferro-velho precisa de regularização para funcionar e este era irregular. Para despistar a observação, foi instalado em área longínqua, fora da área urbana, além de ter cinco mil metros quadrados de área e muro de cinco metros de altura”, destacou.

Entre os automóveis furtados que foram encontrados no local estava uma Mitsubishi Pajero de cor prata, que é avaliada em R$ 100 mil. O veículo estava inteiro e havia passado por um processo de adulteração.

“A placa foi retirada e outra placa de um carro com as mesmas características foi colocada no lugar. Descobrimos que era furtado através do número do motor. Em uma fiscalização rotineira, como uma blitz, passaria ileso”, contou o delegado. A Pajero foi furtada em Vitória, no ano passado.

Já o outro veículo, um Grand Siena de cor branca, estava desmontado. “Houve a supressão do chassi e as peças foram retiradas, o automóvel estava completamente fracionado”, disse Enaldo.

Além dos carros furtados, foi encontrada uma espingarda calibre 32 em uma residência que fica em anexo ao ferro-velho. De acordo com o delegado, Renato pode responder por receptação qualificada e contravenção penal (por atividade comercial irregular) e Wanderson pelos dois crimes e também pelo posse de arma de fogo, mas a propriedade da espingarda ainda está sendo investigada.

Em nota, a Polícia Civil informou que o caso está sob investigação e, até o momento, ninguém foi detido. Denúncias podem ser feitas através do Disque-Denúncia 181, o sigilo e anonimato são garantidos. (A Gazeta)

  Categorias: