Manifesto dos caminhoneiros começa a provocar desabastecimento na região

Manifesto dos caminhoneiros começa a provocar desabastecimento na região
Pista está interdita para caminhões na BR-101 em Posto da Mata - IMagem: Educadora FM
24 maio 12:53 2018 Imprimir esta notícia

Nesta quinta-feira (24), os caminhoneiros entraram no quarto dia seguido de manifestos, que no extremo sul são realizados principalmente na rodovia BR-101. A interdição com maior número de manifestantes concentra-se no trevo de Posto da Mata, distrito de Nova Viçosa, no entroncamento das rodovias BR-101 e BR-418. Só passam cargas de materiais de urgência, como cilindros de oxigênio para hospitais, carros de passeio e ônibus.

Em Teixeira de Freitas a interdição está concentrada na rodovia BR-101, no trevo de saída rumo ao município de Itamaraju, onde os caminhoneiros estão parados nos dois sentidos da pista. Nos dois pontos o número de caminhoneiros parados é grande e eles reivindicam uma diminuição imediata nos preços dos combustíveis.

Produtos começam faltar em supermercados de Teixeira de Freitas

Produtos começam faltar em supermercados de Teixeira de Freitas

Na cidade de Teixeira de Freitas, desde o início da noite desta quarta-feira (23), as filas começaram a ser formadas nos postos de combustíveis e em pelo menos um deles a gasolina saltou de R$ 4,60, para quase R$ 6. Também no início da noite a nossa equipe visitou alguns supermercados da cidade e pelo menos em dois deles deparou-se com gôndolas vazias, principalmente nos setores de frutas e verduras.

Indústria e comércio atingidos

O manifesto dos caminhoneiros com o fechamento das rodovias em pelo menos 20 estados do País já começa a atingir os setores do comércio e indústria. Durante o manifesto, caminhoneiros têm barrado, na maioria, veículos com carga, exceto viva (animais). Carros de passeis, ônibus, ambulância e demais veículos conseguem seguir viagem.

Gasolina de quase R$ 6 em posto de Teixeira de Freitas

Gasolina de quase R$ 6 em posto de Teixeira de Freitas

Na Bahia as interdições são registradas em pelo menos sete localidades. Na BR-324, há interdições parciais no km 617, em Salvador, e no km 542, em Amélia Rodrigues. A BR-407 também tem dois pontos de bloqueios: no km 131, na altura de Senhor do Bonfim, e no km 230, em Capim Grosso. Nesses dois atos, os manifestantes liberam a passagem de ônibus, motos e carros de passeio, impedindo a circulação de veículos de carga.

O mesmo acontece na BR-101, no km 361, na altura do município baiano de Gandu, onde o foco da manifestação é impedir a passagem de caminhões pela rodovia. O mesmo acontece nos municípios de Teixeira de Freitas e Nova Viçosa.

Motoristas estão correndo para os postos de comustíveis

Motoristas estão correndo para os postos de comustíveis

Os caminhoneiros também protestam na BR-116, no km 421, em Feira de Santana, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O órgão, no entanto, não soube informar o número de manifestantes no local. A BA-535, conhecida como Via Parafuso, também é alvo de protesto, segundo a concessionária Bahia Norte, que administra a rodovia. Os caminhoneiros ocupam os dois sentidos da estrada no km 10, liberando a passagem apenas de carros de passeio. Viaturas da Polícia Militar estão no local.

A mobilização dos caminhoneiros tem causado congestionamento nas rodovias e desabastecimento nas cidades. Eles reclamam das sucessivas altas nos preços do diesel. A Petrobras anunciou a redução de 10% no valor do combustível nas refinarias por 15 dias, contudo os caminhoneiros afirmam que isso não resolve o problema. (Da redação TN)

  Categorias: