Marcos Belitardo indica implantação do Prontuário Eletrônico do Cidadão no atendimento do SUS

Marcos Belitardo indica implantação do Prontuário Eletrônico do Cidadão no atendimento do SUS
11 outubro 12:00 2017 Imprimir esta notícia

Na última sessão ordinária da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, sob a presidência do vereador Agnaldo Teixeira Barbosa, o “Agnaldo da Saúde” (PR), na manhã de terça-feira (10/10), o vereador Marcos Gusmão Pontes Belitardo (PHS), apresentou uma proposição legislativa indicando ao Poder Executivo Municipal que seja realizada a instalação do PEC – Prontuário Eletrônico do Cidadão em todas as unidades do município de Teixeira de Freitas, incluindo os hospitais.

Conforme o vereador Marcos Belitardo, o Prontuário Eletrônico do Cidadão é a melhor integração dos serviços de saúde pública que existe. O sistema atende aos diversos cenários de informatização e conectividade nos serviços de saúde, oferece dois sistemas de software que podem operar desde uma UBS sem computador, com o sistema com Coleta de Dados Simplificada a partir do uso de fichas até UBS com computador nos consultórios e salas de atendimento usando o sistema com Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC).

O vereador Belitardo lembra que esses sistemas estão disponíveis a todos os municípios brasileiros e basta o município buscar o recurso. O sistema possui ferramentas para cadastro dos indivíduos no território, gestão da agenda dos profissionais, acolhimento à demanda espontânea, atendimento individual e registro de atividades coletivas. O sistema também prevê inclusão de outras funcionalidades como abordagem familiar, controle de imunização, prontuário de saúde bucal, gestão da lista de espera de encaminhamentos, gestão do cuidado a doenças crônicas, além de integração com Telessaúde e geração de relatórios dinâmicos. Também será possível monitorar pacientes faltosos e realizar controle de medicamentos e exames pelo computador.

Segundo o vereador Marcos Belitardo, o PEC oferece tecnologia avançada, melhor integração dos serviços de saúde, coleta de dados simplificada, menos fichas e mais informação, dados por cidadão (individualizados), relatórios de saúde dinâmicos. Desse modo, acrescenta o parlamentar, essa modalidade também contribui para desburocratizar e dar maior agilidade ao atendimento nos serviços do SUS, pois o profissional precisará preencher menos fichas. (Por Athylla Borborema).

  Categorias: