Mato e bebo o sangue: Polícia prende assassino transtornado em Nova Viçosa e “doidona” armada em Teixeira de Freitas

07 fevereiro 00:51 2017 Imprimir esta notícia

No início da madrugada desta última segunda-feira, dia 6 de fevereiro, policiais militares de Posto da Mata, Distrito de Nova Viçosa, prenderam Luan Ribeiro dos Santos, assassino confesso de uma mulher identificada como Átila Maria Tiago da Silva, de 35 anos de idade, morta a golpes de faca do tipo peixeira. Quando era conduzido preso em uma viatura da 89ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), visivelmente transtornado, o valentão assumiu ter assassinado a mulher, supostamente depois que foi ameaçado pelo marido da mesma e ameaçou outras pessoas do lugar, dizendo que ia continuar matando para “beber o sangue” das vítimas.

De acordo com os militares que prenderam Luan, a vítima e seu esposo estavam bebendo mais cedo, por volta das 18h30, em um bar, na companhia do assassino e de um comparsa e eles teriam discutido. Por volta das 22h30, os dois indivíduos arrombaram a porta e invadiram a casa do casal, desferindo os golpes na mulher. O esposo correu dos criminoso pulando cercas e muros de casas vizinhas. O outro acusado conseguiu fugir, e  Luan foi capturado às margens da rodovia BR-101, nas proximidades da quadra de esportes do referido distrito, onde recebeu voz de prisão. A faca usada no crime estava no local da ação.

doidadUm caso parecido aconteceu horas antes, em Teixeira de Freitas, quando por volta das 22h30 deste último domingo, dia 5 de fevereiro, uma guarnição do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO), compareceram à sede da 8ª Coorpin de Teixeira de Freitas, apresentando Genilde Silva Costa, de 26 anos de idade, pelo fato da mesma ter sido abordada em frente um Bar, na Rua da Paz, no Bairro São Lourenço. Ao ser revistada, foi encontrado em poder da Genilde, um revólver calibre 32, marca Taurus, número 773788, municiado com 05 cartuchos intactos e 01 deflagrado.

Segundo a polícia, Genilde estava sob efeito de drogas e reagiu à prisão. Chegando na sede da Polícia Civil, a mesma estava se debatendo com a cabeça na grade do xadrez da viatura, sendo necessário algemar as pernas dela. Em seguida, como não havia condições de ser ouvida, os militares levaram a acusada ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF), para que a “doidona” fosse medicada. Mas, ela continuou se debatendo e tentou morder os policiais, um enfermeiro e a todo tempo dizia que ia matá-los.

Após ser medicada, a acusada foi apresentada ao delegado Bruno Ferrari, de plantão na 8ª Coorpin, para adoção das medidas cabíveis. Genilde foi autuada por crime de porte ilegal de arma de fogo, e como o crime cabe fiança, assim que for paga, ela poderá responder em liberdade. A acusada foi recolhida à carceragem, ficando à disposição da Justiça. O revólver foi apreendido e encaminhado para perícia no Departamento de Polícia Técnica – DPT. (Da redação TN)

  Categorias: