Médica acusada de ficar nas redes sociais durante horário de atendimento é demitida do Hospital Municipal de Itamaraju

Médica acusada de ficar nas redes sociais durante horário de atendimento é demitida do Hospital Municipal de Itamaraju
23 fevereiro 09:42 2017 Imprimir esta notícia

O caso foi denunciado por Ingrid Docílio, que levou sua filha com febre alta no último dia 18 de fevereiro, ao Hospital Municipal de Itamaraju e após cerca de duas horas sem atendimento, decidiu ir à sala da médica de plantão, encontrando a mesma sentada, aparentemente tranquila e acessando suas redes sociais no aparelho celular. Revoltada com a constatação, Ingrid fez uma foto da médica ao celular, imagem que repercutiu regionalmente.

A médica acusada é Ariadne Firmino Moreira, que segundo a direção do Hospital Municipal de Itamaraju (HMI), foi demitida após a constatação. A exemplo da denunciante, diversas outras mães também estavam na fila aguardando atendimento para os seus filhos.

Segundo Evandro Meira, diretor do hospital, a médica descumpriu uma portaria da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que proíbe o uso de celulares, smartphones e tablets por funcionários no horário de serviço.

A decisão rápida surpreendeu aos itamarajuenses, já que a administração do prefeito Marcelo Angênica (PSDB), não tem tomando medidas semelhantes diante de outros casos que envolvem o seu governo, como o combate ao nepotismo e a demissão do secretário Leo Oss (Administração), que abriu uma empresa em nome de “laranjas” para fornecer serviços à prefeitura.

A esposa de Leo Oss, Suenia Bastos, também exerce cargo de nomeação na Secretaria Municipal de Educação de Itamaraju. (Da redação TN)

  Categorias: