Mensalão do PSDB: Justiça condena Eduardo Azeredo a mais de 20 anos de prisão

Mensalão do PSDB: Justiça condena Eduardo Azeredo a mais de 20 anos de prisão
17 dezembro 01:03 2015 Imprimir esta notícia

O ex-senador Eduardo Azeredo (PSDB) foi condenado nesta quarta-feira pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. A decisão é da 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte e foi proferida pela juíza Melissa Pinheiro Costa Lage. Ao todo, as penas somam 20 anos e 10 meses de prisão. A decisão é de primeira instância, portanto cabe recurso. As condenações são decorrentes do esquema conhecido como mensalão mineiro, ocorrido durante a campanha de 1998 para disputa da reeleição do tucano ao governo de Minas Gerais. Azeredo foi condenado por desviar R$ 3,5 milhões.

De acordo com a sentença, Azeredo recebeu condenação por seis crimes de lavagem de dinheiro. Nesse caso, a pena somada é de sete anos e seis meses de reclusão. Além de 504 dias-multa. Já para o crime de peculato, a sentença estabelece 13 anos e quatro meses de reclusão Nesse caso também houve estabelecimento de penalidade em dinheiro, 1.400 dias-multa.

Em trecho da sentença, a juíza classifica o comportamento de Azeredo como “reprovável”. “Promover o desvio dessa verba em benefício próprio, no caso, com a finalidade de se reeleger, o acusado atraiçoa o sentido de poder que o cargo lhe proporciona, atribuído pelo povo. Além disso, inspira outros agentes a práticas criminosas e à impunidade, razão pela qual o grau de censura deve ser exacerbado”, afirmou.

O tucano teria utilizado contratos de publicidade de fachada para os eventos esportivos Enduro da Independência, Mundial de Supercross e Iron Biker patrocinados pelas estatais mineiras Comig, Copasa e Bemge por meio da SMP&B Comunicação, usada por Marcos Valério para abastecer também o esquema petista. Esse dinheiro, segundo a juíza Melissa Lage, abasteceu o caixa 2 da campanha do tucano. “Criou-se uma organização criminosa complexa com divisão de tarefas aprofundada, de forma metódica e duradoura”, assinala a juíza na sentença.

“Foi criado um caixa robusto para a campanha eleitoral, com arrecadação de fundos de diversas fontes, inclusive de recursos públicos da Copasa, da Comig e do Bemge, aproveitando-se do uso da máquina pública”, continua a magistrada na sentença.

À noite, em nota, o PSDB manifestou surpresa com a sentença. “A decisão de primeira instância em relação a Eduardo Azeredo surpreendeu a todo o PSDB, que conhece a trajetória política e a correção que sempre orientou a vida do ex-senador e ex-governador. Respeitamos a decisão da Justiça, mas estamos confiantes de que nas instâncias superiores o ex-senador possa apresentar as razões de sua inocência e haja reavaliação da decisão”, diz a íntegra da nota. (Fonte: EM)

  Categorias:

Comente a matéria

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.