Mulher é condenada a pagar R$ 2 mil por ofensa no WhatsApp

Mulher é condenada a pagar R$ 2 mil por ofensa no WhatsApp
26 janeiro 09:36 2018 Imprimir esta notícia

Uma mulher vai ter que pagar R$ 2 mil a um homem por chamá-lo de ‘advogado de porta de cadeia’ e ‘advogado de meia tigela’ em um grupo de WhatsApp. A determinação foi juíza Lucélia Alves Caetano Marçal, Juizado Especial de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG).

De acordo com informações do órgão, o grupo possuía 24 integrantes, que eram ex-alunos de um curso de História. O homem se sentiu ofendido, porque é graduado em Direito e exerce a profissão, reconhecendo os integrantes do grupo como clientes em potencial. Na defesa, a mulher alegou que o caso foi “um mero aborrecimento ou dissabor, não restando caracterizado ato ilícito que gere direito a reparação pretendida”.

Decisão

Para justificar sua decisão, a juíza alegou que a ofensa causou constrangimento e que comentários como este em ambientes virtuais podem denegrir a imagem de um pessoa. (Informações: R7)

 

  Categorias: