Município intensifica campanha “Zika Zero” em combate ao Aedes Aegypti em Nova Viçosa

Município intensifica campanha “Zika Zero” em combate ao Aedes Aegypti em Nova Viçosa
20 dezembro 17:23 2016 Imprimir esta notícia

A Prefeitura Municipal de Nova Viçosa continua intensificando durante todo este mês de dezembro de 2016 a campanha de combate ao Aedes Aegypti e Zika Vírus no esforço e na conscientização junto à população para que o risco seja zero de infecção pelo zika. O município lançou a campanha desde o último 6 de julho nos principais meios de comunicação da região denominada de “Zika Fora da Escola” no combate ao mosquito Aedes Aegypti em todo município de Nova Viçosa e segue até o próximo dia 30 de setembro.

O município além de atender a portaria nº 535 de 30 de março de 2016 do Ministério da Saúde e acolher a recomendação do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias do Extremo Sul da Bahia, lançou a campanha “Zika Fora da Escola” e atende uma necessidade real da população por não ter ainda realizado o chamamento especifico para conscientizar alunos, professores e funcionários das escolas para a necessidade de combater o Aedes Aegypti e o Zika Vírus. A meta é alertar os 22 mil estudantes, professores, servidores e toda população de Nova Viçosa.

O município se engaja nas ações de controle e combate ao Aedes Aegypti , aliada às condições climáticas dos meses de julho, agosto e setembro, que resultam num risco muito maior de propagação do vírus Zika. Esse comportamento se explica devido à sazonalidade da doença, cuja maioria dos registros ocorrem no Estado da Bahia entre junho e setembro, época de chuvas e temperaturas frias mais elevadas, ideais para a proliferação das larvas do mosquito, em particular Nova Viçosa que está numa região territorial que nesta época do ano o clima esfria bastante e as chuvas se intensificam e por isso, precisa se prevenir.

Atualmente, o Zika está presente em 60 países e em 24 unidades das 27 federações brasileiras. A Campanha em Nova Viçosa, além do serviço de conscientização por meio dos veículos de comunicação, esclarece todas as dúvidas em relação à prevenção do Zika, dengue e chikungunya com as equipes de agentes que trazem informações importantes sobre vacinação, serviços de saúde e uso de medicamentos. Monitora situações de risco, a demanda por atendimento, a vigilância epidemiológica e sanitária, além de coordenar respostas diante de emergências em saúde pública.

A mobilização está promovendo projetos publicitários, palestras e limpeza em escolas e creches da sede e do interior. E os estudantes estão sendo orientados a identificar focos do mosquito. Neste período a Prefeitura de Nova Viçosa formou em cada escola um contingente grande de estudantes, professores e servidores, para cada um deles fazer ações para combater o mosquito e principalmente reduzir os índices de dengue e evitar o zika e chikungunya, especialmente nesse período do inverno.

A Prefeitura de Nova Viçosa visa com a mobilização também envolver toda a sociedade no combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como dengue, febre chikungunya e zika vírus. A campanha “Zika Fora da Escola” além de envolver a Secretária Municipal de Educação, objetiva envolver mais ainda a população, com o objetivo de eliminar os focos do mosquito.

A expedição, além da campanha publicitária, inclui vasta programação com orientação, visitas domiciliares, blitzes educativas e empresas e abordagem de comerciantes e público, com distribuição de panfletos. Além disto, será intensificado o trabalho no campo, através dos agentes de saúde, agentes de combate às endemias, agentes comunitários e outros técnicos das secretarias de Saúde e Serviços e Obras Públicas.

As equipes estão realizando durante este mês de setembro a inspeção nas residências e estabelecimentos comerciais, a fim de identificar e tratar os focos do mosquito, além de recolher sucatas e todo tipo de bagulho volumoso que possa servir de criadouro do Aedes Aegypti. As atividades vão tendo o reforço de todas as unidades de básicas de saúde, que também vão alertar a população para o combate à dengue, à febre chikungunya e ao zika vírus.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, o controle destas doenças deve ser preocupação de todos, e ressalta que só é possível evitar uma epidemia com o combate aos locais que podem armazenar água e que são abrigo para as larvas do mosquito. Para a Prefeitura Municipal de Nova Viçosa, o município está fazendo a sua parte, mas a população deve reforçar as ações no seu dia a dia. Hoje, a preocupação é maior porque o mosquito também é transmissor da febre chikungunya e zika vírus, que são doenças de maior duração e que podem apresentar sérias complicações, deixando graves sequelas no ser humano.

O alerta ocorre em um momento delicado para a saúde pública de Nova Viçosa, quando o município passa por um período de transição administrativa com a troca de gestor. Embora a Secretaria de Educação adverte que a interrupção nas atividades de prevenção e controle dessas doenças não podem acontecer para não expor a população a um grave risco, quando o mundo inteiro está preocupado com a situação do Brasil, em função do aumento dos casos de microcefalia e a sua relação com o zika vírus. E uma interrupção caso ocorresse, prazo necessário para se finalizar uma boa campanha de no mínimo três meses, traria um risco em potencial para todos os habitantes e poderia causar um dano muito sério a população. (Da Redação TN).

  Categorias: