Nova imagem extraída do vídeo pode ser determinante para identificação de mototaxista (s) assassino (s)

Nova imagem extraída do vídeo pode ser determinante para identificação de mototaxista (s) assassino (s)
17 maio 12:45 2017 Imprimir esta notícia

Uma nova imagem extraída da reprodução das filmagens que circulam nas redes sociais pode ser determinante para que a Polícia Civil identifique o mototaxista que atirou e matou Tiago Evangelista da Silva, de 23 anos de idade, acusado de cometer um assalto contra um dos motofretistas. Antes da execução, que aconteceu com a vítima caída e indefesa na Travessa Vista Alegre, Bairro Tancredo Neves, na região oeste de Teixeira de Freitas, dezenas de mototaxistas invadiram a casa, agrediram o jovem a socos e pontapés e depois o arrastaram para o lado de fora, onde terminou de ser concretizada a barbárie.

O que chama a atenção também na nova imagem é a aparência comparada com a divulgada mais cedo. Na nova foto é possível visualizar um homem com uniforme de mototaxista, de barba em crescimento e segurando um revólver na sua cor característica, enquanto na divulgação anterior a arma aparenta ser oxidada. Isso pode evidenciar que os tiros tenham sido disparados de armas diferentes, apesar que essa informação deve ser obtida com os exames de necropsia no corpo da vítima.

Na perícia de local a cargo dos peritos Danilo Bastos e Danilo Mattos, do Departamento de Polícia Técnica de Teixeira de Freitas (DPT), ficou comprovado que além das lesões na região da face, foram notadas quatro perfurações no corpo do jovem morto, sendo três na cabeça e uma no abdômen.

As últimas informações dão conta que as investigações em torno da execução ousada seguem a cargo dos delegados Bruno Ferrari e Ricardo Amaral, ambos da equipe da delegada Valéria Chaves, coordenadora da 8ª Coorpin.

Ainda não foi divulgado o nome do mototaxista que teria sido vítima de um assalto, supostamente praticado por Tiago. A sua identificação vem sendo considerada essencial para a polícia chegar nos autores do crime. Além do autor ou autores dos tiros, a Polícia Civil ainda terá que identificar os integrantes do bando que saiu pelas ruas da cidade à procura do acusado, para executá-lo. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: