Nova Viçosa celebra o mês da consciência negra com o projeto “Negro Olhar”

Nova Viçosa celebra o mês da consciência negra com o projeto “Negro Olhar”
03 novembro 20:35 2017 Imprimir esta notícia

O município de Nova Viçosa é um dos mais importantes territórios brasileiros na Cultura Afro, onde tem preservado nos seus limites quilombos como Cândido Mariano, Rio do Sul e Helvécia. O distrito de Helvécia é um dos quilombos mais estudados do Brasil e um dos mais importantes da América do Sul. E por todas estas razões, a Secretaria Municipal de Educação, através do Departamento de Cultura e Desportos de Nova Viçosa, deflagrou durante todo este mês de novembro, mais um projeto cultural visando valorizar a cultura negra no município.

O projeto “Negro Olhar – Da Ciência à Consciência”, está abordando durante o mês de novembro, mês que se comemora no dia 20, o Dia Nacional da Consciência Negra, a valorização da Cultura Afro-Brasileira. A abertura do projeto aconteceu nesta última quarta-feira (1º/11), na Comunidade Quilombola de Helvécia com a presença de lideranças quilombolas, gestores escolares, coordenadores pedagógicos, professores e alunos.

red2Apresentações culturais nativas da comunidade de Helvécia marcaram a abertura do evento. As diretoras escolares Gilsineth Joaquim Santos, a “Professora Netinha” e Ana Paula Lima Costa mostraram um pouco do trabalho que já é realizado nas escolas em função da valorização da cultura da comunidade de Helvécia. Líderes como o pedagogo Benedito dos Santos Quintiliano, o “Professor Longado”, a professora Jane Krull, Mestre Reginaldo Cecílio e professora Roseli Ricardo Constantino também abordaram o orgulho da cultura negra e não perderam tempo para expressarem sobre os anseios da comunidade quilombola.

A Dona Faustina, considerada um patrimônio cultural por muitos, enérgica e demostrando uma vitalidade invejável ensinou, mostrou e apresentou a nova geração um pouco da cultura manifestando por meio de uma dança local denominada de “Bate-Barriga” e descreveu todo o contexto histórico daquela dança que vem sendo preservada por inúmeras gerações de crioulos.

De acordo com o professor Ricardo Oliveira, diretor Municipal de Cultura e Desportos de Nova Viçosa e responsável pelo projeto “Negro Olhar – Da Ciência à Consciência”, o real objetivo do projeto é levar a cultura afro a aqueles que a desconhecem e por muitas vezes é discriminada: “Helvécia é um berço cultural muito forte, mas desconhecida por muitos estudantes até do nosso próprio município. A geografia de Nova Viçosa é muito complexa, cada município possui uma identidade cultural própria e isso nos leva ao desafio de que todos conheçam a cultura de cada localidade. É um desafio maravilhoso e encantador”, celebrou o diretor Ricardo Oliveira.

red1Para a professora mestre Jessyluce Cardoso Reis, secretária Municipal de Educação de Nova Viçosa, a educação não pode ser isolada, deve ser integrada, o conhecimento parte do princípio da vivencia e do contato pelo que é desconhecida. “A caravana do programa “Negro Olhar – Da Ciência à Consciência”, vai visitar as escolas do município e em cada ponto deixará sua marca e um aprendizado e, nas pessoas terá um impacto muito positivo na formação do caráter de cada um desses alunos”, destacou a secretária Jessyluce Cardoso.

Durante todo mês de novembro uma caravana de Helvécia conduzida pela pedagoga Gilsineth Joaquim Santos “Netinha”, professor Longado e a Diretoria Municipal de Cultura estará visitando todos os distritos de Nova Viçosa, levando conhecimento, folclore, entretenimento e no dia 20 de Novembro, haverá a 1ª Feira Cultural Afro-Brasileira que acontecerá simultaneamente em todas as localidades estratégicas do município de Nova Viçosa, inclusive no quilombo de Helvécia.

Para o prefeito Manoel Costa Almeida, o “Manoelzinho” (DEM), a Cultura Afro-Brasileira é a mais bela das culturais e o município de Nova Viçosa se orgulha muito em ser o berço brasileiro da cultura negra. Nova Viçosa por meio do distrito de Helvécia, mantém viva a tradição da cultura quilombola, onde moradores cultivam de forma salutar a memória e a história. “Apoiamos no passado e estamos agora mais do que nunca apoiando de forma significativa à cultura em todos seus aspectos e, em relação acultura quilombola, estamos trabalhando para preservar cada dia mais a civilização quilombola para que seus povos preservem seus valores culturais”.

redE acrescentou: “Temos permanente interlocução com a Associação Quilombola de Helvécia, a mais importante entidade do gênero no extremo sul da Bahia e também temos ampliado nossa interlocução com a Fundação Mamãe África de Caravelas, a mais respeitada instituição política-cultural que cuida da cultura educacional do negro no extremo sul baiano, objetivando que as comunidades quilombolas em Nova Viçosa se tornem sustentáveis e independentes com garantia a moradia e acesso aos direitos de cidadania, beneficiando-se assim de políticas públicas, oferecendo mais incentivo as manifestações culturais das comunidades e realizando projetos com o governo e sociedade-civil”, ressaltou o prefeito Manoelzinho. (Por Athylla Borborema).

  Categorias: