Os 170 anos de Castro Alves serão celebrados neste sábado (18) pela Academia Teixeirense de Letras

Os 170 anos de Castro Alves serão celebrados neste sábado (18) pela Academia Teixeirense de Letras
17 março 18:01 2017 Imprimir esta notícia

A ATL – Academia Teixeirense de Letras que é composta por 40 imortais de Teixeira de Freitas e cidades circunvizinhas, realiza neste sábado, dia 18 de março, a cerimônia de um ano de fundação da agremiação com a entrega do Prêmio Castro Alves de Literatura, tanto na versão externa, quanto na versão interna.  Oportunidade que as mulheres imortais da ATL estão sendo homenageadas pela Câmara Municipal com uma “Moção de Congratulação” em homenagem ao dia da mulher, comemorado no último dia 8 de março.

A ATL comemorou na última terça-feira, dia 14 de março, 1 ano de fundação e 170 anos de nascimento do seu patrono, o poeta baiano Antônio Frederico de Castro Alves, o “Castro Alves”, que nasceu no dia 14 de março de 1847 e morreu aos 24 anos de idade em 6 de julho de 1871, em Salvador. Castro Alves, que já é patrono da cadeira nº 7 da Academia Brasileira de Letras, também recebeu no ano passado, o título de patrono-geral da Academia Teixeirense de Letras.

Conforme o presidente da ATL, jornalista e poeta Almir Zarfeg, neste sábado (18), a sessão solene é exclusivamente para se comemorar o 170º aniversário de nascimento do patrono da Academia Teixeirense de Letras, com a premiação dos vencedores do Prêmio Castro Alves de Literatura. Ocasião que haverá uma palestra sobre a poesia social de Castro Alves com a escritora e professora universitária Enelita Freitas, que declamará o poema “O Navio Negreiro” de Castro Alves.

Premiação, versão interna:

Os vencedores da Categoria Poema: 1º lugar – João Carlos Oliveira, com “Prece ao maior abolicionista”; 2º lugar – Castro Rosas, com “Ao entardecer”; 3º lugar – Cássia Oz, com “Sou Frida”.

As menções honrosas vão para os acadêmicos Armando Azevedo, com “Predadores Gabirus”; Ramiro Guedes, com “Feliz ano novo” e Amaro Sant’Anna, com “Sobrevivo”.

Os vencedores da Categoria Crônica/Conto: 1º lugar – Fabiano Novais, com “Vestido de Madalena”; 2º lugar – Fabiana Pinto, com “Recanto”; 3º lugar – Castro Rosas, com “Delírio”.

As menções honrosas vão para os acadêmicos Ramiro Guedes, com “O João que não foi Johnny”; João Rodrigues, com “O homem, o tempo e o pôr do sol” e Gisele Ellen, com “No mundo real, a rainha má será sempre aquela que segue em frente sem olhar para trás”.

Premiação, versão externa:

Na categoria Poema, os vencedores são: Ada Fernanda Tigre (1º Lugar) com “Compartes”; Enelita Freitas (2º Lugar) com “O Grito”; e Jackson dos Reis Novais (3º Lugar) com “Dívida”.

As menções honrosas vão para Mikaelle Alves com “Jardim da Alma”; Julio Moreira com “Canções que choram”; e Lusinalva dos Santos Oliveira com “Tinteirar”.

Na categoria Crônica, os vencedores são: Igor Mascarenhas (1º Lugar) com “Dica de Viagem”; Mikaelle Alves (2º Lugar) com “A mãe e os filhos da mãe”; e Patrícia Brito (3º Lugar) com “Natal sem luz”.

As menções honrosas vão para Enelita Freitas com “Amor”; Nadma Reis com “Dois lados”; e Gabrielle Rodrigues com “Crônica”. (Da redação TN).

  Categorias: