Pais denunciam alunos sem estudar por causa de fechamento de escola no interior de Vereda

Pais denunciam alunos sem estudar por causa de fechamento de escola no interior de Vereda
06 agosto 20:11 2018 Imprimir esta notícia

Trabalhadores e pequenos agricultores da região de Cruzeiro do Sul, no interior de Vereda, estão preocupados e exigindo uma providência da Secretaria de Educação do município sobre o fechamento de uma escola que atendia os alunos dessa zona rural. Os maiores, dizem os país, estão indo estudar no povoado de Cruzeiro do Sul, que fica distante cerca de 20 quilômetros.

Os pais dizem que a escola funcionava até final do ano passado com 11 alunos matriculados, sendo que após o fechamento a partir de 2018, seis deles estão conseguindo ir de ônibus para Cruzeiro do Sul e os outros cincos permanecem sem estudar. “Os que são maiores caminham por cerca de três quilômetros até o ponto do ônibus, que muitas vezes não passa e os menores, como não podem ir sozinhos, ficam sem estudar”, denunciam os pais em um vídeo que está circulando nas redes sociais. Eles também dizem que até o benefício do Bolsa Família desses alunos foi suspenso.

A medida de fechar a escola foi tomada através do Decreto Municipal nº 114, de fevereiro de 2018, assinado pelo prefeito do município, Dinoel Carvalho, sob alegação do número baixo e custo alto para o funcionamento do estabelecimento de ensino. “Ficam encerradas as atividades da Escola Municipal Boa Esperança, localizada na Fazenda Boa Esperança, por falta de alunos que justifique a manutenção da referida Escola, visando com isto os princípios da economicidade e do interesse público. Os alunos ainda existentes na localidade da referida Escola, serão removidos para a Escola Municipal Eujácio Simões, localizada no povoado de Cruzeiro do Sul, garantindo desta forma o direito à Educação, com promoção inclusive do transporte escolar municipal”.

E finaliza o decreto removendo também o professor que ensinava na escola rural. “O Professor Erinaldo Vieira Resende, lotado na referida Escola, será removido para a mesma Escola Municipal Eujácio Simões, localizada no povoado de Cruzeiro do Sul”.

Os pais não aceitam essa alegação e asseguram que os 11 estudantes regulares justificariam o funcionamento da escola, já que sua estrutura demandaria um custo mínimo, hoje aumentado com o transporte escolar e penalizando os alunos menores, que não possuiriam condição de caminhar por três quilômetros até o ponto onde passa o ônibus. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: