Parabéns Itamaraju! Cidade Comemora 55 anos de emancipação

Parabéns Itamaraju! Cidade Comemora 55 anos de emancipação
Pedra Monte Pescoço é o cartão postal da cidade
05 outubro 18:35 2016 Imprimir esta notícia

A cidade de Itamaraju comemora nesta quarta-feira, dia 5 de outubro, seus 55 anos de emancipação política. Localizada no extremo sul da Bahia e hoje fazendo parte da Costa das Baleias, emancipou-se em 1961 e foi desmembrada de Prado. A cidade já foi uma grande referência econômica na era do cacau, em seu auge, nas décadas de 70, 80 e 90, mas ainda hoje possui uma economia forte e diversificada, com um grande rebanho bovino, comércio consolidado e diversificação agrícola.

O ponto turístico que mais chama a atenção dos visitantes é a pedra do Monte do Pescoço, cartão postal da cidade. As festas mais populares são a de São Cosme e São Damião e as juninas.

Construída inicialmente às margens do rio Jucuruçu, o primeiro povoado recebeu o nome de Dois Irmãos, uma referencia os Santos Cosme e Damião, padroeiros da cidade. Com a produção em abundância do cacau e do café e da extração de madeira de lei, o povoado foi crescendo e passou a ser conhecido como Vila do Escondido, fazendo parte do município do Prado como o terceiro distrito, mas seu crescimento não parou por ai.

A princípio o povoado só tinha uma pequena rua, a 5 de Outubro com mais ou menos 150 casas construídas em sua maioria de taipas, cobertas de palha, ou de tijolos e telhas de barro. Embora fizesse parte do município de Prado, existia uma Sociedade particular que o administrava e cobrava aforamento aos seus habitantes: fazia parte dessa Sociedade Virgulino Pereira, Cândido Nascimento, José Guilherme da Rosa, Nestor Camão e outros.

Com a construção das estradas, e a extração da madeira em grande escala, foram surgindo novos aventureiros de outras regiões e de outros Estados atraídos pelas riquezas. A vila cresceu desordenadamente. Com o crescimento da vila, chegou também o desenvolvimento e as novas modernidades, e pela primeira vez os moradores  viram o cinema falado e a luz elétrica (10 postes) fornecida gratuitamente pelo proprietário do cinema, José Fontes Almeida, através da energia produzida pelo grupo gerador. Mais tarde o cinema expandiu-se com a chegada do empresário e comunicador Jairo Pires.

Origem do Nome – Na linguagem indígena significa “pedra”. O maior símbolo da cidade é a “Pedra do Monte Pescoço”. A palavra “Mara” simboliza uma região montanhosa, forte característica da cidade. “Ju” é a primeira sílaba do rio que corta a cidade, o Rio Jucuruçu. Itamaraju, em 1500, com a chegada do portugueses foi um dos montes avistados pelos colonos. A terra sempre habitada pelos índios pataxós, em 1860 foi “invadida” por exploradores de madeiras.

Nesta quarta-feira, dia 5 de outubro de 2016, ao completar 55 anos de independência política e administrativa, Itamaraju vive um momento ímpar, com problemas em alguns setores, como o da saúde, mas com a população agrícola ainda privilegiada com seu território repleto de pequenas propriedades, sem a monocultura do eucalipto e de esperança renovada após ter visto o médico Marcelo Angênica, originário da cidade, ser eleito para comandar a Prefeitura Municipal a partir de janeiro de 2017. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: