Polícia Civil esclarece mais um crime contra fazenda no interior de Teixeira de Freitas

Polícia Civil esclarece mais um crime contra fazenda no interior de Teixeira de Freitas
13 novembro 19:27 2017 Imprimir esta notícia

No início da tarde desta segunda-feira, dia 13 de novembro, a Polícia Civil de Teixeira de Freitas, chefiada pela delegada Valéria Fonseca Chaves, coordenadora da 8ª Coorpin, informou à imprensa a conclusão das investigações acerca de um furto qualificado contra a Fazenda Bom Lazer, situada no Km 8, da rodovia BA-290, interior do município, fato ocorrido no último dia 28 de agosto, por volta das 13h.

Segundo o delegado Manoel Andreeta, titular da Delegacia Territorial de Teixeira de Freitas (DT) e autoridade escalada para coordenar as investigações, os autores do crime foram Cleiton Silva Caraíba, o “Kekeu” e Gilberto Soares Dos Santos, que já estão presos, além de um terceiro indivíduo não identificado, estes que subtraíram do local diversos objetos pertencentes à vítima, praticando atos de arrombamento e vandalismo.

Com a prisão em flagrante delito dos dois envolvidos realizada pela Polícia Militar no dia 15 de setembro de 2017, após o grupo ter roubado uma Fazenda também situada na Zona Rural de Teixeira de Freitas, mediante violência e grave ameaça, com o emprego de armas, a vítima reconheceu parte de seus pertences, oportunidade em que procurou a Polícia Civil, quando então, os autores confessaram em seus interrogatórios, a prática do segundo delito. Após os desdobramentos das investigações realizadas pelos policiais civis, os objetos subtraídos, foram recuperados e restituídos à vítima.

Em seguida ao esclarecimento do crime, segundo Andreeta, pelo menos cinco receptadores foram identificados e ouvidos em procedimento próprio. “Vale frisar que os autores foram investigados pela por envolvimento com a prática de outros crimes da mesma natureza, entre eles, furtos e roubos de Fazendas e veículos”, disse.

O procedimento encontra-se em fase de saneamento e conclusão, sendo encaminhado para a Rina Andrade, que ficou responsável pela formalização e pela conclusão do feito através do inquérito policial que será remetido à Justiça. (Da redação TN)

  Categorias: