Polícia elucida assassinato e representa pela prisão de bando acusado de matar e arrancar orelha da vítima em Teixeira de Freitas

Polícia elucida assassinato e representa pela prisão de bando acusado de matar e arrancar orelha da vítima em Teixeira de Freitas
03 maio 09:51 2017 Imprimir esta notícia

A Polícia Civil de Teixeira de Freitas, atualmente coordenada pela delegada Valéria Chaves, acaba de informar a conclusão das investigações envolvendo o homicídio de Mauricio Souza dos Santos, fato ocorrido no início da madrugada do dia 24 de novembro de 2016, na residência da vítima, situada na Rua Brumado, nº 804, no Bairro Caminho do Mar II, região norte da cidade.

Segundo o delegado Manoel Andreeta, titular de Teixeira de Freitas e responsável pelo Núcleo de Homicídio Tráfico (NHT), da 8ª Coorpin, o assassinato foi praticado por Lucas Pereira de Lima, o “Luquinhas”, um infrator considerado de alta periculosidade e Leandro Poluceno Fernandes, o “Bagre”, contando com a participação de José Alan Silva Lima, Rivandeck Correia Pereira, Rodrigo Carvalho dos Santos, o “Rodrigo Caçador” e “Marcelo Braz Costa, o “Babão”.

“Através das investigações de campo, ficou comprovado que os investigados fazem parte de uma gangue de traficantes atuante nos bairros Caminho do Mar I e II e Nova América, contando como chefes imediatos, os traficantes conhecidos como Patrick Castro Pereira, o “Jack” ou “Pato” e Max Milan de Almeida, o “Max”, mortos em confronto com policiais da RONDESP no dia 26 de janeiro desse ano de 2017”, informa Andreeta.

Marcelo Braz Costa, o "Babão".

Marcelo Braz Costa, o “Babão”

O crime, segundo a polícia, teve como motivação a disputa por território no tráfico de drogas, sendo certo que a vítima pertencia ao grupo de traficantes rival, tendo como chefes imediatos os irmãos Augusto José Cardoso, o “Zóio” e Joaquim Dias Cardoso, o “Bracinho”, que teriam o comando o tráfico nos referidos bairros, após a morte do traficante Romário Gumieiro, o “Barrão”, fato ocorrido em 16 de janeiro de 2016. “Consta que, quinze dias antes a ocorrência do crime, a vítima Maurício havia atentado contra a vida do traficante menor de idade em decorrência da disputa por pontos de venda de drogas. Em razão disso, os investigados tramaram e executaram a vítima com requintes de crueldade, utilizando para a execução do crime dois revólveres calibre 38 e uma espingarda calibre 12, arrancando, inclusive, uma das orelhas da vítima, após dispararem várias vezes contra a mesma, deixando para trás, durante a ação criminosa, uma testemunha presencial”, completa Andreeta.

O investigado José Alan, foi preso em flagrante delito no dia 20/12/16, portando dois revólveres calibre 38 usados para matar Maurício. A delegada Rina Andrade, integrante da equipe de investigação, de acordo Andreeta, já representou pela prisão preventiva de todos os investigados autores e partícipes, sendo o mandado cumprido em desfavor do investigado Marcelo, o “Babão”, encontrando-se os demais foragidos. O procedimento está em fase de saneamento, aguardando Laudos do DPT,  e pericia de microcomparação balística para após, ser relatado ao Judiciário. (Da redação TN)

  Categorias: