PM lotado no Conjunto Penal é acusado de participar de assalto violento no interior de Teixeira de Freitas

PM lotado no Conjunto Penal é acusado de participar de assalto violento no interior de Teixeira de Freitas
Policial militar está sendo procurado
30 janeiro 01:51 2017 Imprimir esta notícia

Na tarde deste último sábado, dia 28 de janeiro, uma família viveu momentos de terror em uma propriedade rural, localizada na estrada de “Maria Mil Reis”, em Teixeira de Freitas, quando criminosos armados renderam o proprietário, sua esposa e o filho do casal de apenas 12 anos de idade, e com as armas apontadas para a cabeça do homem, roubaram R$ 200 em espécie e ainda ameaçaram executar todos.

Segundo relatos das vítimas, em outros momentos, um dos criminosos dizia que iria estuprar a mulher, caso não lhe dessem o que pedia. Os criminosos notaram uma movimentação e fugiram do local. A partir desse momento a 87ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), foi acionada e mandou ao local uma guarnição, que após buscas, encontrou próximo à sede da fazenda um veículo Fiat Uno, de cor branca, placa policial NYE-8188, em nome de Eronaldo de Oliveira Moura Filho, cabo da Polícia Militar de Itabuna e lotado no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas (CPTF) . Durante buscas no veículo foram encontrados documentos pessoais, inclusive a carteira funcional, uma boina e um cinto, pertencentes à Polícia Militar da Bahia e um par de tênis.

Ao terem acesso à carteira funcional as vítimas reconheceram o Cabo Eronaldo como sendo um dos autores do assalto, relatando que ele estava armado e seria o autor das ameaças. O veículo, os documentos e parte do fardamento foram conduzidos à sede da 8ª COORPIN, onde durante análise e consulta nas redes sociais do Cabo Eronaldo, foi encontrada uma foto onde o mesmo estava com o tênis localizado na fazenda assaltada.

Segundo a polícia as provas e reconhecimento por parte das vítimas, não deixaram dúvidas de que o crime foi cometido pelo policial militar e outro comparsa, ainda não identificado.

O caso foi apresentado ao delegado Bruno Ferrari, de plantão na sede da 8ª Coorpin, que ouviu os militares e depois as vítimas. Ferrari abriu inquérito policial para investir oficialmente o caso. O inquérito será repassado às mãos da delegada Valéria Chaves, coordenadora regional da 8ª Coorpin, que será responsável por sua conclusão.

Segundo os primeiros levantamentos feitos pela Polícia Civil, o Cabo Eronaldo de Oliveira, que possui matricula de número 30.294.553-4, e pertence à CIPE de Itabuna, vinha prestando serviço ao Conjunto Penal de Teixeira de Freitas (CPTF), e após o crime, não apareceu para trabalhar neste domingo (29). O caso foi comunicado ao comando da Polícia Militar e a ordem é que o caso tenha total atenção e que o Cabo seja localizado, apresentado à Polícia Civil de Teixeira de Freitas e depois transferido para a Corregedoria da Polícia Militar, em Salvador.

O veículo Fiat Uno apreendido, estava com a placa NYE-8188, licenciado em Itamaraju, mas na verdade a sua identificação verdadeira é NYT-8188.

Se não apresentar-se espontaneamente à polícia, a prisão do PM pode ser pedida à Justiça nos próximos dias. (Por Ronildo Brito)

  Categorias: