Prefeito se empenha em ampliar uso da internet

Prefeito se empenha em ampliar uso da internet
17 junho 12:08 2016 Imprimir esta notícia

A implantação do conceito de Cidades Inteligentes em Luís Eduardo Magalhães (LEM),  a 947 km de Salvador, contribui para o fomento da banda larga na região do oeste da Bahia. De acordo com o prefeito Humberto Santa Cruz (PP), trata-se do primeiro município do país a utilizar a tecnologia 4G em prol da administração pública.

“Luis Eduardo é a única cidade da América Latina que tem uma rede própria  de interligação dos prédios públicos. Esse projeto só foi possível quando começamos a trabalhar junto ao Ministério de Ciência e Tecnologia. O investimento foi de U$ 4 milhões”, pontua. O município de LEM reúne 79.162 habitantes, segundo censo do IBGE de 2015.

O prefeito esteve nesta quinta-feira, 16, em Salvador para receber o título de cidadão baiano na Assembleia Legislativa. Ele é alagoano.

Parceria

A parceria com o ministério se deu através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do estado. Segundo Santa Cruz, o objetivo é garantir o desenvolvimento regional, não somente local. “Não adianta sermos uma ilha  cercada de municípios que não têm condições de implantar internet para seu estudante pesquisar o trabalho de casa”, pondera o prefeito de LEM.

O programa Cidades Inteligentes conta com nove torres, 60 km de fibra ótica e 600 câmeras que já estão sendo implantadas. “Hoje temos o funcionamento desse segmento nas escolas municipais, onde os estudantes e suas famílias têm mais segurança, pois a instituição é monitorada com câmeras em HD, em tempo real”, descreve.

Santa Cruz explica que  o funcionamento do sistema é possível graças à implementantação da Central de Controle e Operações (CCO). A CCO é o local onde ficam armazenadas as imagens das câmeras de videomonitoramento instaladas nas ruas e avenidas da cidade, escolas, unidades de saúde e outros locais públicos.

“O funcionamento se dá por meio dos sensores de presença. Essas câmeras detectam a movimentação, que é reportada como sinal em primeira mão para a CCO  e se transforma em prioridade”, explica Santa Cruz.

A partir daí, os dados são reportados para a guarda municipal e, eventualmente, para a polícia. “Melhorou muito a segurança. Hoje temos a tecnologia auxiliando na prevenção e manutenção da segurança”, afirma. (A Tarde)

  Categorias: