Projeto de Equoterapia da Polícia Militar já é uma referência em Teixeira de Freitas

Projeto de Equoterapia da Polícia Militar já é uma referência em Teixeira de Freitas
31 maio 22:15 2018 Imprimir esta notícia

O Projeto Equoterapia foi lançado em fevereiro de 2018, através de uma ação idealizada pelo 13º BEIC (Batalhão de Ensino, Instrução e Capacitação da Polícia Militar de Teixeira de Freitas) e prontamente recebeu o apoio da ASSEDIC (Associação Educativa de Inclusão e Cidadania), que atende desde sua inauguração algumas dezenas de crianças, adolescentes e adultos, auxiliando através de um método terapêutico e educacional nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial e, também faz a gestão do projeto.

Esta terapia trata de um público específico com diversos tipos de patologias psicológicas ou motoras, com abordagem interdisciplinar utilizando cavalos. Entretanto o projeto vai muito além de apenas a montaria, pois a equipe é composta por equitadores, psicólogos, psicopedagogos, fisioterapeutas, estudantes, advogado, policiais militares, pedagogos, arquiteto e voluntários. As aulas são na área de campo do 13º BEIC, três vezes por semana (segunda, quarta e quinta) pela manhã e tarde.

equod3Atualmente está se desenvolvendo um projeto em parceria com o IF Baiano/ Campus Teixeira de Freitas, para a construção de uma “Horta Mandala” com Jardim Sensorial. É uma horta totalmente orgânica em formato circular, em um modelo autossustentável, que utiliza aves integrado à horta para controle de pragas e ao mesmo tempo adubação por meio das suas fezes. A horta além de promover a interação da criança e adolescente, assistidos pelo projeto Equoterapia, com a natureza, promoverá a terapia por meios dos estímulos causados pelas plantas.

“Juntamos nossa coragem e vontade, e começamos a procurar pessoas que encarassem esse desafio e abraçassem conosco essa causa do Projeto de Equoterapia e que estivesse disposto a dar o passo a mais. Nós abrimos os olhos e vimos que essa pessoa que procurávamos já estava ao nosso lado e não havíamos percebido. Daí que surge o pessoal da Associação Educativa de Inclusão e Cidadania, que se aliou com a nossa capitã Kelly Ravanni que comanda o projeto. E hoje temos uma lista de crianças que praticam a Equoterapia que é reconhecida como um tratamento médico e que traz benefícios reais as crianças especiais que exercitam este método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo”, enfatizou o tenente-coronel Sérgio Barros, comandante do 13º BEIC.

equod2Para Jean Moreira, presidente da ASSEDIC, vale ressaltar que a prática da jardinagem contribui muito para o bem-estar de qualquer pessoa e é uma alternativa inclusive para auxiliar no tratamento de recuperação com dependentes químicos. De acordo com alguns estudos, o contato direto com a terra, plantas, flores e até mesmo animais, gera uma sensação de paz, tranquilidade e satisfação, além de melhorar na respiração, tato, visão e olfato.

equod1O Projeto de Equoterapia já conquistou voluntários, admiradores no município e organismos públicos, como por exemplo, o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, que foi um importante colaborador. A ASSEDIC já recolheu doações avulsas de empresários como materiais e equipamentos, além da participação na renda de eventos como leilões, exposições agropecuárias, feijoadas, doação dos próprios membros da Associação mantenedora, e de algumas pessoas que doam mensalmente por meio do site (https://www.assedicba.com.br/equoterapia).

equodO presidente da ASSEDIC, Jean Moreira, esclarece que as doações podem ser realizadas via telefone, pessoalmente no Batalhão ou através do site, que possibilita a doação por meio de transferência bancária, cartão de crédito e boleto. Destacando que são sempre bem-vindas toda e qualquer forma de colaboração ao projeto e aos assistidos. (Por Milka Morais)

  Categorias: