S3 divulga nota e refuta eutanásia de paciente no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas

S3 divulga nota e refuta eutanásia de paciente no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas
21 setembro 14:12 2017 Imprimir esta notícia

Ao longo dos últimos dias vem ganhando muita repercussão nas redes sociais, principalmente no WhatsApp, um áudio gravado por uma enfermeira do Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF), onde a profissional relata em prantos a suposta prática de eutanásia contra uma paciente com câncer, já em fase terminal e que de tantas dores, teria pedido ao médico que lhe aplicasse a medição letal.

Após a gravação espalhar por vários grupos de WhatsApp, o caso repercutiu e alguns especialistas começaram a desconfiar da veracidade do caso, principalmente quando a enfermeira fala em “autorizar a medicação”, quando na realidade o habitual seria “prescrever a medicação”.

E na manhã desta quinta-feira, dia 21 de setembro, a S3 Estratégia de Saúde, empresa que administra o Hospital Municipal, a UPA 24Horas e a Unidade Materno Infantil (UMMI), unidades que atuam nos setores de média e alta complexidade, enviou nota ao Teixeira News, refutando a informação acerca do suposto procedimento.

“De modo infeliz e equivocado, a enfermeira M.N.V.P que atua no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas, levanta suspeição sobre um procedimento adotado pela equipe médica, sugerindo a prática de “eutanásia” em um paciente oncológico em fase terminal. A S3 Estratégias e Soluções em Saúde, entidade que administra o hospital, repudia o comentário inadequado feito por M.N.V.P em uma rede social (WhatsApp) e pede desculpas pela conduta errônea da mesma. Temos a convicção que as equipes médica e de enfermagem são orientadas por princípios, regras e normas estabelecidos no Código de Ética das respectivas profissões. Ademais, a legislação brasileira considera crime a eutanásia”

E finaliza: “Cabe esclarecer que a exposição desnecessária da paciente nos veículos de comunicação, ampliou a dor da família, visto que a mesma encontrava-se em cuidados paliativos para controle da dor, entre outras condutas para conforto nesta fase terminal. A S3 Estratégias e Soluções em Saúde está à disposição dos familiares e solicita que o Conselho Federal de Enfermagem e o Conselho Regional de Enfermagem se manifestem a respeito da conduta da enfermeira M.N.V.P”.

A S3 também enviou um vídeo com o depoimento de familiares da paciente, onde eles relatam as dificuldades das dores cessarem ao longo do tratamento, mas também negam a denúncia feita pela enfermeira através das redes sociais. A S3, no entanto, não informou se a profissional foi demitida ou sofrerá alguma outra punição. (Da redação TN)

  Categorias: