Sebrae participa de oficina sobre comercialização dos produtos da agricultura familiar

Sebrae participa de oficina sobre comercialização dos produtos da agricultura familiar
18 maio 10:05 2017 Imprimir esta notícia

Representantes de Secretarias de Agricultura de sete municípios do Centro-Norte do estado participaram nesta quarta-feira, 17, da oficina territorial sobre Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar para Gestores Municipais, que aconteceu no auditório da Superintendência Estadual da Agricultura Familiar (Suaf), em Jacobina.

O objetivo é incentivar os municípios a realizarem as chamadas públicas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), para a aquisição de alimentos da agricultura familiar, a cada seis meses, contemplando lotes de frutas, leguminosas e verduras.

Parceiro do evento, o Sebrae vem atuando na organização associativa e compras governamentais (Pnae e PAA) por meio do Programa de Desenvolvimento Econômico e Territorial (DET). “O DET está inserido nesses municípios promovendo ações dentro dos quatro eixos das políticas públicas, fortalecendo as atividades produtivas com visão da inserção dos produtos na merenda escolar”, explica Arnaldo de Oliveira Filho, gestor do programa na unidade regional de Jacobina.

“Recomendamos ações que possam beneficiar, cada vez mais, os agricultores familiares. Além de realizar as chamadas públicas por lotes, já que, pela demanda total, acabam favorecendo os maiores produtores e empresários do ramo. Sugerimos que os órgãos estaduais comprem esses produtos da agricultura familiar”, explica Aelson Almeida, coordenador do BahiaTer e Sefat no Território.

O evento foi realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Suaf, Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), Pró-Semiárido e BahiaTer.

Sobre o DET 

O programa tem o objetivo de contribuir com a inclusão produtiva e a geração de novos negócios, desenvolvendo as atividades produtivas geradoras de emprego e renda e fomentando o empreendedorismo baseado no potencial de oportunidades e vocações locais.

A intenção é diminuir a informalidade na região, ampliar o número de municípios que aplicam a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, aumentar os recursos gerados e retidos no território, dinamizar a economia da região e qualificar os pequenos negócios para competir no mercado. (Tamara Leal)

  Categorias: