Selfies mudam os negócios e as profissões

Selfies mudam os negócios e as profissões
26 março 11:05 2017 Imprimir esta notícia

Todos os dias uma enxurrada de selfies, feitas pelas lentes das câmeras de smartphones, toma conta das redes sociais. Mas, além dessa funcionalidade, os autorretratos devem, nos próximos cinco anos, conquistar funções capazes de transformar negócios, profissões e comportamento de consumo.

Essa revolução vai mexer com algumas carreiras, como a de médicos, que poderão avaliar pacientes por essa ferramenta. Quem trabalha com moda também poderá escolher o melhor modelo para o cliente após avaliar a fotografia.

Pelo menos dez atividades serão impactadas diretamente pela praticidade oferecida pelos dispositivos móveis. Entre as áreas que passarão por evolução estão: saúde, sistemas financeiros, entretenimento, esportes e segurança doméstica. Os dados constam em uma pesquisa realizada pela consultoria inglesa OnePoll em conjunto com a Futurizon, a pedido da Sony.

Os resultados apontam que as potenciais aplicações são muito variadas, e vão desde a oferta de uma “senha-selfie” para acessar a conta bancária até à consultas médicas realizadas por meio de vídeos ou fotografias.

Segundo os especialistas que desenvolveram o estudo, a aplicação das fotografias na medicina terá mais efeito nas populações que vivem distantes dos profissionais de saúde. A alta resolução das câmeras contribuirá para que os diagnósticos sejam dados corretamente.

Embora este campo ainda seja embrionário, as “selfies” já ajudam no pré-atendimento da dentista, Brisa Camargo, em Vila Velha. “A odontologia permite analisar o visual, mas nada substitui o exame clínico. Em alguns casos de urgência ou pós-cirúrgico, por exemplo, eu peço que as fotografias sejam enviadas por aplicativos de mensagens para que eu já faça uma análise prévia da situação. As pessoas não querem perder tempo, por isso, é importante usar todos os artifícios para garantir mais conforto aos pacientes”, comentou.

O bem-estar proporcionado por essa tecnologia extrapola o campo da saúde. Nas finanças as selfies podem ser usadas na realização de transações bancárias. Muitas pessoas investem em dispositivos de internet das coisas, como fechaduras inteligentes. A entrada em casa, carro ou escritório pode ser habilitada via selfies. Ter um telefone com essas credenciais de segurança acrescenta um grau de verificação de identidade e aumenta a segurança.

Para Ian Perason, criador do Futuro das Selfies, “os resultados mostram que as selfies estão no caminho da transição tecnológica e fornecem subsídios a uma série de indústrias”. De acordo com a pesquisa esse mercado está longe de ser saturado, e muitas áreas ainda permanecem inexploradas com potencial de expansão nos próximos anos. (Informações: A Gazeta)

  Categorias: