Tiros dados em partes vitais evidenciam que assassino de jovens em Itabatã pode ser profissional

Tiros dados em partes vitais evidenciam que assassino de jovens em Itabatã pode ser profissional
07 dezembro 22:15 2015 Imprimir esta notícia

Os resultados finais dos exames de necropsia feitos no Departamento de Polícia Técnica de Teixeira de Freitas (DPT), podem levar até 30 dias para ser concluídos, mas a perícia de local, já pode ser importante indicativo para as investigações da Polícia Civil, frente ao tiroteio ocorrido na madrugada desta segunda-feira, dia 7 de dezembro, na avenida Marieta Gazzinelli, em Itabatã, distrito de Mucuri, que terminou com três jovens mortos e outros três feridos.

Dos três rapazes executados na avenida Marieta Gazzinelli e outras vias transversais próximas, Cleiton de Jesus Cardoso, de 23 anos, foi encontrado trajando short tactel, de cor azul, camisa, de cor vermelha e chinelos Havaianas, com lesões por disparos de arma de fogo (DAF), no pescoço e costas, enquanto Vinícius Purcidônio Belizário, o “Coringa”, de 19 anos, estava vestido com short tactel claro, blusa preta, boné na cor verde limão, relógio de pulso e apresentava perfurações na cabeça. Ao lado do corpo de Vinícius os peritos recolheram um projétil e três cápsulas de calibres 9 milímetros.

Já o corpo de Jeferson Tomaz Sampaio, de 21 anos, terceiro jovem morto, foi encontrado pela polícia próximo à calçada de um bar, na rua Itaji, no bairro Bela Vista, onde residia, trajando calça jeans, camiseta, de cor preta e tênis, apresentando duas perfurações de arma de fogo, ambas no pescoço. Além dos três mortos, outros três rapazes acabaram sendo baleados e conseguiram sobreviver. José Ailton Silva do Santos, de 25 anos e Gilson Santos da Cruz, que não teve a idade levantada, foram socorridos ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF). Já um terceiro amigo do grupo, ferido também no tiroteio, porém sem gravidade, foi atendido no Hospital São José, no próprio distrito de Itabatã. As últimas informações dão conta que três não correm o risco de morrer.

Inicialmente a informação era que o grupo de amigos teria se envolvido em uma discussão, no interior de um evento festivo, denominado de “Festa do Caribe, no próprio distrito de Itabatã e na saída, no início da madrugada, um dos brigões, teria ficado esperado a passagem dos jovens e em posse de uma pistola 9 milímetros, efetuado vários disparos, culminando com três mortos e três feridos.

Mas com a realização da perícia de local a cargo dos peritos do Departamento de Polícia Técnica de Teixeira de Freitas (DPT), foi levantada uma desconfiança, que pode ser peça chave para as investigações, que seguem a cargo do delegado Charlton Fraga, titular da Polícia Civil de Mucuri. Como os três jovens mortos foram atingidos com disparos nas regiões do pescoço e cabeça, acredita-se que o autor do triplo homicídio consumado e os outros três crimes tentados, tenha sido um profissional, possivelmente um matador de aluguel, já que um atirador amador dificilmente acertaria tanta gente fatalmente e ainda mais com as mesmas em movimento.

A constatação reforça as hipóteses de brigas de gangues rivais e acerto de contas, apesar de nenhuma outra ainda ter sido descartada pela polícia. (Por Ronildo Brito)  

  Categorias:

Comente a matéria

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Comentários anônimos (perfis falsos ou não) ou que firam leis, princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas podem ser excluídos caso haja denúncia ou sejam detectados pelo site. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, entre outros, podem ser excluídos sem prévio aviso. Caso haja necessidade, também impediremos de comentar novamente neste site os perfis que tiveram comentários excluídos por qualquer motivo. Comentários com links serão sumariamente excluídos.