Tratamento de pacientes com transtornos mentais levou Mucuri a se referenciar no Brasil

Tratamento de pacientes com transtornos mentais levou Mucuri a se referenciar no Brasil
26 dezembro 09:34 2016 Imprimir esta notícia

Parece psicose, mas pacientes com transtornos mentais e até emocionais há pouco tempo eram chamados de loucos. O preconceito contra pessoas com problemas psíquicos vem perdendo a sua força. Mucuri é um dos municípios brasileiros que mais tem dado a sua contribuição.

Durante a gestão do prefeito Paulo Alexandre Mattos Griffo, o “Paulinho de Tixa” (PSL), o CAPS – Centro de Atenção Psicossocial foi ganhando autonomia para exercer um trabalho humanizado. A Prefeitura Municipal de Mucuri adotou um modelo internacional de atendimento aos pacientes com transtornos mentais e se tornou referência no Brasil.

O CAPS passou a manter um atendimento diário com uma rotina semanal que inclui café da manhã, quando necessário banho, trabalhos na horta, almoço, atividades com autocuidado, descanso, jogos e atividades livres, além de passeios, oficinas de musicalidade, aulas de expressão corporal, grupo terapêutico, reunião de família, etc. Ou seja, o paciente que sofre de algum transtorno mental é aproximado de uma rotina como de qualquer outra pessoa, e não precisa se afastar da família ou sociedade.

Com o fim dos hospitais psiquiátricos, os pacientes não ficam mais internados. Após passarem o dia no CAPS, eles retornam as suas casas. “O paciente é tratado no seio da família, de forma humanizada. Nos hospitais os pacientes sofriam agressões físicas e descasos de todas as espécies”, relembra emocionada Maria Lucia Rodrigues Felício, coordenadora do CAPS em Mucuri.

“Chegamos a ter relatos de pacientes nossos que presenciaram morte dentro da unidade hospitalar, devido a agressões físicas que ocorriam lá. Quando encaminhávamos alguém para internação não podíamos ter a certeza que ele voltaria para a sua família com vida”, desabafa.

Em Mucuri, o CAPS já atendeu mais de 1.500 pessoas desde 2007, quando foi criado. A média é que passe por lá 200 pacientes por mês. O CAPS não atua sozinho e, conta com a corresponsabilidade de toda a rede de saúde pública, que inclui SAMU-192, Unidades Básicas de Saúde, Hospital São José, Clínica Julho de Oliveira Filho e outros organismos com operacionalidade na saúde pública municipal.

O trabalho desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde de Mucuri durante todos esses anos na área de saúde mental ganhou reconhecimento para além do município. Mucuri recebeu do Governo Federal recursos para a capacitação de todos os profissionais de saúde que atuam no município. Uma das equipes chegou recentemente à passar 30 dias em São Lourenço do Sul (RS) para uma capacitação especial.

“Desde a década de 70, o Brasil trava uma luta para reescrever a história dos tratamentos psiquiátricos no mundo. Mucuri já pode se orgulhar de ter dado a sua contribuição e a felicidade não e só minha de ter tido este êxito na minha gestão, mas também de todos os familiares e amigos destes pacientes”, lembra o prefeito Paulinho de Tixa. (Com informações de Flávio Poubel).

  Categorias: