Vereador Marcílio defende que EMBASA revitalize o rio Itanhém para obter sua nova concessão em Teixeira de Freitas

Vereador Marcílio defende que EMBASA revitalize o rio Itanhém para obter sua nova concessão em Teixeira de Freitas
20 março 09:24 2017 Imprimir esta notícia

Na maioria das reuniões ordinárias da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, o vereador Marcílio Carlos Goulart (PT), tem usado a tribuna para questionar os serviços prestados pela EMBASA no município. A sua preocupação está na possível renovação do contrato com a empresa, contrato este que vence no próximo dia 30 de março de 2017. A preocupação não é só dele, mais de muitos outros vereadores, especialmente de Leonardo Feitoza da Silva, o “Leonardo do Sindicato” (PC do B) e Marcos Gusmão Pontes Belitardo (PHS).

O vereador Marcílio Goulart se diz preocupado porque a cidade cresceu e a cada dia que passa a empresa se mostra incapaz de solucionar com eficiência e eficácia os problemas que surgem na cidade referentes ao abastecimento de água e tratamento de esgoto. Para ele, a cidade  exige uma empresa com uma estrutura melhor e com um plano de contingência e planejamento ambiental.

O vereador afirma que só será aceito uma renovação de contrato, onde se atenda a legalidade dos valores cobrados pela empresa, que se estabeleça um prazo mínimo para que se resolva os problemas de abastecimento e tratamento de esgoto na cidade que seja apresentado um organograma de investimentos até o fim do contrato.

goud1Para ele, é também inadmissível que uma empresa que depende dos recursos naturais para prestar o serviço não tenha um planejamento de preservação ambiental para a sua principal fonte que é o rio Itanhém e seus afluentes. Segundo o vereador Marcílio, deve constar no contrato um plano de preservação ambiental detalhado para a preservação do rio Itanhém.

A ultima pronúncia do vereador foi na audiência pública provocada pelo conselho do plano diretor urbano do município, na noite da última quarta-feira (15/03), onde mais uma vez o parlamentar levantou a questão de um estudo técnico ambiental para que o contrato seja renovado, constando as ações da empresa diante do estudo.

O vereador alertou que é preciso se exigir responsabilidades e deveres da empresa, sendo que o produto ofertado pela EMBASA vem de um rio que há décadas está sendo assassinado aos poucos, pois ao longo de toda margem do rio Itanhém é perceptível a forma criminosa de desmatamento da mata ciliar e a utilização indevida e ilegal das águas do rio.

goud“O rio Itanhém está morrendo e é preciso que a empresa que irá assumir a concessão municipal para fornecimento de água seja obrigada a apresentar um plano de preservação e recuperação ambiental do rio Itanhém. Se este rio morrer, nós vamos morrer junto com ele, pois não existe outra fonte próxima para captação de água. É preciso um levantamento técnico e urgente dos impactos ambientais que estão levando o nosso rio à morte, bem como os seus afluentes em sua grande maioria poluídos por atos irresponsáveis de tratamento inadequado de esgoto”, concluiu o vereador Marcílio Goulart. (Por Athylla Borborema).

  Categorias: