Vereda mantém tradição e realiza neste final de semana o 26º Arraiá da Curindiba

Vereda mantém tradição e realiza neste final de semana o 26º Arraiá da Curindiba
04 julho 10:44 2018 Imprimir esta notícia

O 26º Arraiá da Curindiba em Vereda começa nesta sexta-feira, dia 6 e termina no sábado dia 7 de julho. Este serão apenas dois dias de festa, mas a programação é especial e a cidade está recebendo uma grande estrutura para acolher a população e os convidados. Além das atrações musicais dentro da programação da Prefeitura Municipal, haverá muitas brincadeiras, concursos juninos, apresentações folclóricas e desfiles culturais baseados na cultura nordestina do São João.

Na sexta-feira (06), na programação tem shows das Bandas Donnas, Savana e Lordão. No sábado (07), a programação traz shows da dupla Edu & Maraial e dos cantores Leandro Marques e Léo Marrone. Conforme o prefeito Dinoel Carvalho (PSD), o Arraiá da Curindiba é uma tradição da cidade e ocorre todo ano em incentivo ao seu calendário cultural nordestino, conservando as raízes culturais locais.

“Quem optar em participar conosco do 26º Arraiá da Curindiba vai poder conferir a beleza da decoração e se divertir revendo amigos, familiares ou simplesmente dançando forró e curtindo uma festa tranquila, com muita alegria e animação. A festa traz incentivo ao comércio local e a geração de rendas para nossa cidade. Por isso nunca deixamos a data passar em branco”, destacou o prefeito.

Vereda

O município de Vereda é o 18º maior território do extremo sul da Bahia com 829 Km². Sua população estimada em 2017 conforme o último calculo do IBGE foi de 7.536 habitantes. O município foi criado com território desmembrado de Prado por Lei Estadual nº. 4838 de 24 de fevereiro de 1989. A sede ganhou foro de cidade quando da criação do seu território.

O município é composto pela sede (Vereda) e pelos povoados de Cruzeiro do Sul, São José do Prado, Massaranduba, Sulzinho, Centenário e São João da Prata (esse último está implantado em cima da divisa de dois municípios, traçado ao meio pelo braço sul do rio Jucuruçu, razão pela qual, o lado sul do povoado é administrado pelo município de Vereda e o lado norte pelo município de Itamaraju).

veredHabitada inicialmente pelos indígenas da tribo aimorés, teve por longo período uma pequena povoação de colonização branca, as famílias Lacerda, Gobira e Nonato foram as pioneiras a chegarem e começaram a construir a pequena vila. Logo depois a colonização aumentou com muitos mineiros vindo do nordeste de Minas Gerais em especial das cidades de Almenara, Rubim, Jequitinhonha e Salto da Divisa.

Denominada inicialmente “Curindiba” (devido ser mata fechada e ter uma madeira com esse nome) logo depois passou a se chamar São Sebastião de Vereda, quando da criação do município ficou denominada apenas de Vereda. O pequeno lugarejo logo ganhou status de povoado pertencente ao município de Prado. Situada às margens do braço sul do rio Jucuruçu, manteve-se estagnada até meados deste século, quando a atividade madeireira proporcionou um pequeno desenvolvimento. Hoje em dia a principal atividade produtiva é a pecuária de corte e leite e geração de energia elétrica.

Vereda significa caminho, rumo, ou caminho de atalho que reduz o tempo de percurso. Quando os bandeirantes adentraram o Brasil, usavam as veredas para as suas jornadas, pois tinham água limpa e vegetação aberta para locomoção, no limite vereda/cerrado. Até 2013 a comarca do município ainda era o Fórum do Prado, seu município mãe, distante há 165 Km via asfalto da sede de Vereda. Hoje a comarca de Vereda pertence a jurisdição do Fórum de Itanhém.

É no povoado de São João da Prata, em Vereda, que está instalado o Complexo Hidrelétrico Serra da Prata composto por 3 centrais hidrelétricas, Cachoeira da Lixa, Colino I e Colino II, bem em cima do marco da tríplice fronteira dos municípios de Itamaraju, Vereda e Jucuruçu. Vereda é à cidade mais próxima da Energética Serra da Prata (22 Km), que está funcionando desde 2007, quando recebeu um investimento de R$ 210 milhões por meio da construtora Norberto Odebrecht na implantação e exploração de três Centrais Hidroelétricas, onde  a empresa utiliza o potencial hídrico dos Rios Jucuruçu e Colino, adotando uma sistemática de produção limpa de energia elétrica de fonte renovável e com baixo impacto ambiental. O Complexo Hidrelétrico Serra da Prata em Vereda atualmente distribui energia para 15 municípios da região do extremo sul da Bahia e para mais 4 estados brasileiros. (Por Athylla Borborema)

  Categorias: