Adolescente que estava desaparecida é encontrada morta no interior de Vereda; assassino está preso

Adolescente que estava desaparecida é encontrada morta no interior de Vereda; assassino está preso
Menor teria se negado a relacionar-se com o acusado e por isso foi morta, diz delegado
05 fevereiro 11:37 2019 Imprimir esta notícia

Nesta segunda-feira, dia 4 de fevereiro, familiares procuraram a Polícia Civil de Vereda e comunicaram o desaparecimento misterioso da adolescente Vivian Medeiros Soares, de 15 anos de idade, que tinha sido vista pela última vez na manhã do último domingo (3), no centro da cidade, em companhia de um rapaz de prenome Daniel.

Após registro do boletim de ocorrência do desaparecimento da menor, o Pelotão da Polícia Militar de Vereda fez contato com o delegado Manoel Andreeta, que responde pela Polícia Civil no município e um trabalho conjunto foi desenvolvido objetivando localizar o suspeito que fora visto em companhia da adolescente antes do seu desaparecimento.

Acusado confessou e indicou onde estava o corpo, diz a polícia

Ainda nesta segunda-feira (4) a polícia localizou e deteve Daniel Max Santos de Jesus, de 19 anos, que foi transferido à sede da 8ª Coorpin de Teixeira de Freitas, pra ser ouvido pelo delegado Manoel Andreeta.

Ao ser interrogado, segundo Andreeta, o suspeito confessou espontaneamente a prática do homicídio contra a vítima, informando que, após matá-la estrangulada, ocultou o corpo em uma propriedade rural localizada nas imediações da Prata, distrito de Vereda.

Acompanhado do acusado, policiais civis e militares, além de peritos do Departamento de Polícia Técnica de Teixeira de Freitas (DPT), foram ao local e por volta das 22h desta segunda-feira (4), localizaram o corpo da menor, coberto por terra e galhos de árvores, com a sua própria blusa amarrada em seu pescoço e com os seis expostos. “Ele [Daniel] disse que cometeu o assassinato usando as próprias mãos na manhã do domingo (3), por volta das 9h, após tentar manter relação sexual frustrada com a menor”, disse Andreeta.

“Ele acabou estrangulando a vítima, primeiro com as próprias mãos, depois com a sua blusa”, completou.

Após a confissão e o corpo ter sido encontrado, Daniel Max Santos de Jesus, de 19 anos, recebeu voz de prisão e terminou encaminhado à carceragem da 8ª Coorpin, onde permanece à disposição da Justiça. Após concluído o inquérito por parte da Polícia Civil, Daniel deve aguardar julgamento no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas –CPTF. (Da redação TN)

  Categorias: