Belmonte: Greve de professores chega a três semanas e docentes cobram salários

Belmonte: Greve de professores chega a três semanas e docentes cobram salários
Prefeito Janival Borges reclama de queda no Fundeb
31 outubro 10:31 2018 Imprimir esta notícia

Professores da rede municipal de Belmonte chegam a três semanas de paralisação. Os docentes afirmam que a prefeitura não pagou salários do mês de setembro. Essa é a segunda paralisação do ano da categoria no município. A APLB/Sindicato diz que professores que atuam em três distritos do município ainda não receberam os vencimentos. Os professores afirmam que apenas quem trabalha na sede recebeu salário. Segundo levantamento feito pela TV Santa Cruz já são mais de cinco mil alunos sem aulas, e os pais estão preocupados como o calendário escolar.

Em resposta, a prefeitura da cidade afirma que falta pagar os salários de 97 dos 743 profissionais da educação. O prefeito Janival Borges atribui o problema devido à diminuição de 17% do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Borges declarou que a prefeitura recebeu este mês R$ 1.406.000,00, o que não deu para pagar a folha de professores efetivos, que seria de R$ 1.480.000,00. O gestor ainda afirmou que teve de recorrer à arrecadação do município para pagar os funcionários contratados. (Da redação TN)

  Categorias: